Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Ucrânia e Rússia

Yanukovich diz que falência dos Tratados de Minsk é culpa do EUA

Presidente deposto pelo golpe imperialista de 2014, em entrevista ao site Sputnik, culpa o imperialismo pela desestabilização política na Ucrânia


─ Sputnik News ─ Em entrevista à Sputnik, Viktor Yanukovich, ex-presidente da Ucrânia (2010-2014), crê que a responsabilidade sobre os Acordos de Minsk falharem recai sobre Kiev e Washington.

O plano de implementação dos Acordos de Minsk e respectiva pacificação da situação em Donbass falharam pela inércia de Kiev e Washington nos últimos sete anos nesse sentido, opinou Viktor Yanukovich, que foi presidente da Ucrânia entre 2010 e 2014, antes de ser forçado a deixar o país após um golpe de Estado pró-ocidental.

“Foi criado um grupo de iniciativa dos mais variados distritos e países – Ucrânia, Rússia, Israel, EUA e outros. São industrialistas, empresários, figuras religiosas, cientistas, jornalistas. Foi desenvolvido um plano de implementação dos Acordos de Minsk no menor tempo possível”, disse Yanukovich em entrevista à Sputnik.

Yanukovich afirmou que estava previsto que o plano fosse assinado pelo presidente da Ucrânia e um representante autorizado da região de Donbass, com garantias de segurança da Rússia e dos EUA.

“Desde 2015 e até o início de 2022, o grupo de iniciativa conduziu muito trabalho organizacional, negociações, persuasão e explicações com representantes da Ucrânia, Rússia e EUA e alguns outros países da UE [União Europeia]. Fomos geralmente ouvidos, as discussões costumavam decorrer corretamente e ninguém negava que era necessário atingir a paz. Mas no final não houve nem ‘sim’ nem ‘não'”, segundo o ex-presidente ucraniano.

Isso, explica, aconteceu porque “os representantes oficiais da Ucrânia sabotaram deliberadamente a questão de resolução pacífica [do conflito], enquanto a administração americana, após a chegada de Joe Biden, disse que ‘estão em andamento discussões internas, há muitas contradições internas'”.

Viktor Yanukovich detalhou que havia um plano com o presidente Vladimir Zelensky que incluía a implementação da paz em Donbass, a criação de um Fundo de Recuperação Internacional de Donbass e a reintegração plena da região na Ucrânia. Além disso, indica, as propostas incluíam garantias de segurança dos EUA e da Rússia.

“Nossos representantes entregaram esse projeto a Vladimir Zelensky para revisão e estudo. Concordamos que após o estudo nos seria dada uma resposta. A resposta nos chegou muito em breve: ‘Isso não nos interessa’. Meus homens ficaram indignados: se não lhes interessa a paz, então que respondam qual é seu interesse”, sublinhou o ex-político.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.