Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Demagogia

Moraes mascara intervenção do TSE nos partidos com identitarismo

Enquanto as eleições funcionam da forma mais antidemocrática possível, Alexandre de Moraes comemora as cotas para mulheres e negros como uma grande vitória para essa população.


Passado o primeiro turno das eleições, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Alexandre de Moraes, chamou uma coletiva de imprensa para relatar as suas impressões sobre a “festa da democracia”.

Durante a sessão, Moraes destacou elogios em referência velada às ordens emitidas por ele próprio para que o dia de votação pudesse transcorrer da forma mais anti democrática possível, chegando a proibir inclusive a boca de urna. 

 “Os eleitores demonstraram maturidade democrática, compareceram às seções eleitorais, realizaram o ato de votar, concretizando a democracia com paz, harmonia e segurança”, disse cinicamente o ministro.

Ao melhor estilo cínico, ou seja, o demagógico, Moraes também aproveitou para realçar “os benefícios”decorrentes da intervenção do judiciário na organização partidária, para tanto utilizou se de uma das armas preferidas da direita, a política identitária.

O ministro ressaltou que “graças a política das cotas partidárias”, o Brasil elegeu nessas eleições, dentre os 513 deputados, 91 foram mulheres, 17,7% do total e 27 candidatos negros, 5,26% do total.

Para o Senado esse número foi de 27 mulheres, 14,8% do total e 3 negros, 11,1% do total.

Ao contrário do que quer fazer parecer o ministro golpista, isso nao é uma vitória das mulheres nem do povo negro e tampouco democracia. Todo esse discurso barato dele se trata de uma demagogia e mostra que o identitarismo é política da burguesia, e não da esquerda

As eleições são absurdamente anti democráticas. É impossível para qualquer candidato conseguir se eleger sem um grande volume de dinheiro e isso coloca o preto ou a mulher nas mãos dos interesses da burguesia.

Toda a imposição de cotas nos partidos representa uma intervenção do estado burguês no funcionamento interno dos partidos, que devem ser organizações independentes do Estado. As cotas só irão eleger uma parcela completamente irrisória dessa populaçao e muito provavelmente comprometida com interesses contrários aos da esmagadora maioria dos negros e mulheres. Nesse sentido, a legislação do TSE se mostra absolutamente autoritária, obrigando os partidos, utilizando a justificativa do identitarismo, a adotar determinadas medidas

Para que as eleiçoes pudessem de fato permitir a participaçao das mulheres e dos negros, teria de se começar pela facilitçao da formaçao de um partido político e bem como pela divisao igualitária dentre os candidatos ao pleito dos recursos utilizados para a campanha. No final, é uma imposição que serve para aumentar a burocracia e restringir cada vez mais a participação dos partidos menores, que não têm condições de responder a essas exigências, no pleito eleitoral

Da forma como as regras eleitorais funcionam agora, nem mesmo homens e brancos podem concorrer às eleições de forma democrática, muito menos entao, mulheres e negros que são a parcela da populaçao mais esmagada por essa burguesia que domina e predomina em todas as eleições, inclusive nessa.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.