Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Novo governo

Uma análise sobre as nomeações feitas por Lula até o momento

Após quatro mandatos petistas e o golpe de Estado, presidente eleito apresenta um propósito muito mais definido


A partir das nomeações, o governo de Lula já demonstra um propósito melhor definido antes mesmo da posse, diferentemente dos governos anteriores. Obviamente será um governo cheio de contradições, mas é necessário pontuar a atual situação dos futuros ministérios.

A primeira questão que chama atenção que deve ser enfatizado é que o governo Lula, diferentemente dos quatro últimos governos do PT, está no sentido de ser tornar um governo muito mais dotado de propósito do que os governos anteriores. 

Resistindo a pressão do chamado mercado financeiro, por exemplo, e colocando Fernando Haddad no Ministério da Fazenda, isto é, não indicando nenhum cidadão neoliberal para a pasta é um grande indicativo dessa tendência. 

O possível futuro ministro da Educação também indicam no mesmo sentido. Aparentemente Lula colocará mais um petista no comando do ministério, que é primordial para uma política social necessária. 

No BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) indicou Aloizio Mercadante, um companheiro de Lula, como a imprensa golpista assinalou. Ou seja, mais um cidadão do círculo íntimo e de mais confiança de Lula. Um economista de esquerda, apesar dos erros que já cometeu. 

Essas primeiras indicações são importantes e demonstram um propósito. A do BNDES e Fazenda, por exemplo, indicam uma política de reindustrialização e desenvolvimento nacional. Essa política será duramente enfrentada pelo imperialismo, que promoveu o golpe para justamente impedir o desenvolvimento nacional. 

Na realidade, já começara. A acusação é a de sempre: “aparelhamento do Estado”. Estes setores defendem que se entregue ministérios como o do Desenvolvimento Social para uma latifundiária como Simone Tebet e cargos importantes das estatais para pessoas de “perfil técnico”, ou seja, para tecnocratas que se encontram no bolso dos banqueiros. Seria uma política suicida, que felizmente não é a política de Lula.

Outro ministério importante para a ligação do governo com os sindicatos é o do Trabalho. Para essa pasta Lula indicou Luiz Marinho, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e ex-presidente da Central Única dos Trabalhadores. 

Do ponto de vista social é o Ministério do Trabalho onde se realiza a relação do estado com os sindicatos brasileiros. É notório que as organizações sindicais são bastante atreladas ao estado. Nas últimas décadas os sindicatos perderam uma série de prerrogativas, perderam Inclusive durante os governos do PT. E o estado é fundamental no reconhecimento dos sindicatos e logicamente na distribuição das verbas sindicais que foram atingidas durante o governo Temer e Bolsonaro. 

Luiz Marinho não é da ala radical esquerdista do PT, mas é da ala ligada a Lula. Isto é, significa que levará adiante uma política que satisfará os sindicalistas, mesmo que seja em parte.

O da Educação, por outro lado, tem um peso enorme na política social, pois se relaciona com milhões de professores e estudantes de todo o país. Trata-se de um setor que é de fácil mobilização. 

Nestes primeiros momentos, o governo aparenta que será um governo com muito mais propósito. A burguesia, logicamente, percebeu isso e carrega nos ataques nos jornais, que já estão cheios de matérias tratando de um egoísmo do PT, de que os Ministérios estão sendo distribuídos entre os companheiros, que o Lula ele discursa a favor da frente ampla, mas não tem frente apla no governo, etc. 

Trata-se de uma grande perfídia da imprensa. Lula tem todo o direito de colocar seus companheiros nos ministérios. Foram essas pessoas que trabalharam para a sua eleição e defendem, até o momento, os mesmos propósitos que os seus. 

Nomes ligados a frente ampla ou da direita dita civilizada em nada ajudaram na campanha, apareceram nos últimos momentos do pleito. 

Tudo indica que este será o governo petista mais consciente dos desafios a serem enfrentados.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.