Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Multipolaridade

Rússia X OTAN: não é uma escolha difícil

Multipolaridade é a condição para a sobrevivência do Brasil


Um dos erros mais graves na análise da geopolítica contemporânea é confundir o atual confronto entre a OTAN e a Rússia pelo prisma da Guerra Fria. 

Naquele contexto, havia uma disputa pela hegemonia entre duas potências imperialistas, EUA e URSS, cada uma portadora de valores e ideários universais. De um lado, os EUA representavam a sociedade industrial de consumo de massa, sintetizada no chamado American Way of Life, e, de outro, a URSS simbolizava a união internacional do proletariado sob a égide de um Partido Comunista de extração marxista-leninista. 

Não há nada semelhante hoje em dia. A disputa não é mais entre duas potências imperialistas, mas entre a unipolaridade imperialista estadunidense, nascida ao fim da Guerra Fria, e a multipolaridade capitaneada pela ascensão eurasiática de Rússia, China, Índia e Irã. De um lado, o fim da história descrito por Fukuyama, caracterizado pelo predomínio militar e ideológico estadunidense e das finanças transnacionais sediadas no eixo Wall Street-City. De outro, o início da história para os países do antigo Terceiro Mundo, cujo desenvolvimento econômico e social, proporcionado pela ampliação da zona de influência chinesa, pela primeira vez os eleva da condição de mera reserva de matérias-primas para a de fabricantes do seu próprio substrato material. 

Nesse sentido, não cabe atualmente o “Nem Washington nem Moscou”. Moscou não representa hoje uma alternativa equivalente a Washington, mas o seu fortalecimento desafia a unipolaridade estadunidense e acelera a descentralização do poder internacional em vários centros regionais, dos quais o Brasil tem todas as condições de ser um, no âmbito da América do Sul e do Atlântico Sul. 

Mas o Brasil somente o será dentro do quadro multipolar delineado pela expansão eurasiática, que, ao enfraquecer a hegemonia estadunidense, afrouxaria os vínculos de subordinação da Doutrina Monroe e libertaria a América Ibérica, da qual o Brasil é o principal país, dos vínculos históricos de alienação frente à América anglo-saxônica. A satelitização do Brasil em relação aos EUA nos condenaria à fragmentação territorial, com a “internacionalização” da Amazônia”, e ao nosso desaparecimento como Nação. O ingresso altivo e ativo do Brasil na ordem multipolar significará, por outro lado, maiores possibilidades de afirmação de um projeto nacional e civilizatório brasileiro no século XXI. Não é uma escolha difícil.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.