Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Irã tem petróleo

ONU usa causa das mulheres como ofensiva reacionária contra o Irã

Perseguição sob disfarce de Direitos Humanos


Uma triste ocorrência é utilizada pelo imperialismo para atiçar o povo contra uma nação. Isso está acontecendo atualmente no Irã, onde uma jovem acabou falecendo enquanto estava detida pela polícia da moralidade. Sobre a causa da morte, uns dizem morte súbita, outros alegam ser resultado de violência cometida pela autoridade, mas fato é que não se tem provas claras. Quem aproveita a comoção geral é o imperialismo, como sempre.

Cedendo “aparentemente” à pressão popular, a ONU retirou Irã da Comissão das Nações Unidas sobre a Situação das Mulheres (UNCSW). 54 países-membros votaram a favor da remoção do Irã, 8 contra e 16 não votaram. Entre 8 países que votaram contra, estão Bolívia, China, Cazaquistão, Nicarágua, Nigéria, Oman, Rússia e Zimbábue. Quem fez o texto de remoção do Irã foram os Estados Unidos. Antes da votação, o representante do Irã denunciou que é mais uma prova da política hostil dos EUA contra o povo iraniano, principalmente contra mulheres, perseguidas sobre o disfarce de direitos humanos. Ele comentou:

“Se eles não conseguirem restaurar seu governo fantoche no poder, eles darão um golpe; se eles não conseguirem deter seu progresso em ciência, tecnologia e energia nuclear, eles assassinarão seus cientistas; se você se recusar a obedecer ou se curvar às suas políticas opressivas, eles aplicarão pressão máxima e imporão medidas coercitivas unilaterais até mesmo aos produtos farmacêuticos; e se eles não puderem impedir que você se junte a um organismo internacional, eles farão o que for preciso para expulsá-lo.”

Irã possui uma das maiores economias do Oriente Médio, com Produto Interno Bruto (PIB) de 1,74 bilhões de dólares. Rico em recursos naturais, como petróleo (2º maior produtor da região, atrás da Arábia Saudita), gás natural, minério de cobre, minério de ferro e outros. Possui indústria própria, como extração e refino de petróleo, tecidos, alimentos e equipamentos de transporte. Possui produção de cultivos agrícolas. Ou seja, é um país com plena capacidade de desenvolvimento senão fosse pela atuação do imperialismo: desde 2018, sofre sanção norte-americana, o que afetou a economia, cujo atual presidente iraniano Ebrahim Raisi tenta reerguer, retomando as negociações para tentar salvar o acordo de 2015.

E o que a ONU faz? Ao contrário de sua diretriz, que diz se tratar de uma “organização intergovernamental criada para promover a cooperação internacional”, ela retirou o Irã da Comissão das Nações Unidas sobre a Situação das Mulheres (UNCSW) com o argumento de que o país não merece ter cadeira reservada para esta comissão. Em vez de tentar entender o problema e ajudar a resolver, simplesmente vira a cara no momento que mais precisa de cooperação. O que isso significa? Que a ONU não tem nenhum interesse real em resolver os problemas, mas sim, em aproveitar a brecha para atacar e enfraquecer o Irã, fragilizando. Ao ver a história do Irã, podemos ver que os EUA estavam sempre presentes, principalmente antes da revolução iraniana, durante a monarquia iraniana, um regime brutal com o apoio da CIA e OTAN.

E a burguesia imperialista, usando a fachada da ONU, não está nem um pouco preocupada com as mulheres, muito menos do Irã. Afinal, a ONU foi conivente com crimes de guerra horrendos que a OTAN e EUA cometeram, crimes muito piores do que o que o Irã supostamente faz em seu país.

Fato é que o imperialismo precisa enfraquecer o Irã, pois este está se desenvolvendo como país independente do imperialismo, tentando se libertar das garras da burguesia imperialista. Logo, utiliza a demagogia com as mulheres para justificar uma ofensiva contra o Irã.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.