Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Henrique Simonard

Membro da Direção Nacional do Partido da Causa Operária (PCO) e da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR). Colunista do Brasil 247, do Diário Causa Operária e do Jornal Causa Operária.

Independentistas se rebelam

Crise no Canadá, PQ não jurará lealdade ao rei da Inglaterra

Deputados eleitos do Partido Quebequense não jurarão lealdade ao rei Charles III, e podem ter seus assentos na assembleia negados


Eleitos no dia 3 de outubro, quando o Quebec, província do Canadá, realizou sua eleição para a sua Assembleia Nacional, três deputados do Partido Quebequense se recusam a jurar lealdade ao Rei Charles III, novo rei da Inglaterra após a morte de Elizabeth II no final de setembro. Sem o juramento ao rei, os deputados eleitos não poderão sentar-se na assembleia. O líder do PQ, Paul St-Pierre Plamondon, realizou uma moção junto às autoridades para reverter a situação e para que o primeiro-ministro eleito, François Légault, da Coalizão Futuro Quebec (Coalition Avenir Québec -CAQ), considere facultativo o juramento ao rei. 

Outros deputados se pronunciaram sobre a obrigação ante ao rei da Inglaterra, como, por exemplo, Simon Jolin-Barrette, deputada caquista, que disse: “Também não nos dá prazer prestar o juramento a Charles III, mas está atualmente previsto na Constituição. Assim, os membros eleitos da Coalizão Futuro Québec farão o juramento ao rei.” A CAQ é o partido com mais assentos na assembleia, somando 90 num total de 125, tendo conquistado também o cargo de Primeiro-ministro. 

Muitos estão enxergando a posição do PQ como uma manobra para martirizar os deputados. O partido, que há menos de uma década era o principal partido do Quebec, está se decompondo diante do avanço da direita e do abandono do próprio partido de suas bases sindicalistas. O PQ nasceu no final da década de 60 como um agrupamento de movimentos que buscavam a independência do Canadá, luta histórica da parte francesa do país desde que a França perdeu o território para os ingleses em 1763.

A atual posição do PQ indica uma clara guinada à esquerda do partido e pode ser uma faísca para o movimento independentista quebequense. Talvez a situação possa ser melhor descrita por um colunista quebequense que disse sobre o assunto: “as faíscas geralmente desaparecem sem causar nenhum dano, mas você nunca sabe quando uma delas iniciará um incêndio”.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.