Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Governo golpista

Bolsonaro: um governo dos latifundiários

Dados relativos ao aumento na quantidade de milionários no Brasil durante o governo Bolsonaro revelam sua proximidade material com os latifundiários


Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de janeiro de 2019 a dezembro de 2021, 562 mil brasileiros entraram para o grupo dos milionários. Nesse período, foram registrados 2,1 milhões de pessoas com rendimentos anuais acima de R$1 milhão.

É interessante notar que os estados que mais contabilizaram novos milionários foram, respectivamente, Roraima, Rondônia, Tocantins, Mato Grosso, Santa Catarina, Pará, Goiás e Maranhão. Estes são alguns dos locais com as maiores concentrações de latifúndios de todo o Brasil. O Mato Grosso, por exemplo, está em primeiro lugar, acima do Pará, que está em terceiro.

Os dados apresentados surgem logo após a divulgação, também pelo IBGE, dos números relativos à pobreza e à extrema pobreza no País. Segundo a Síntese dos Indicadores Sociais (SIS), 62,5 milhões de brasileiros (quase 30% da população) estavam na pobreza em 2021. Os números foram os mais elevados desde o início da série estatística, em 2012.

Ou seja, Bolsonaro não só jogou o povo em uma miséria que bateu recordes, como também fez isso entregando o patrimônio dos trabalhadores aos patrões, roubando dos pobres para entregar para os ricos. Não é à toa que, logo no começo da pandemia, Paulo Guedes, ministro da Economia de Bolsonaro, liberou mais de 1 trilhão de reais para o mercado financeiro. Tudo isso enquanto o povo sofria por conta da COVID-19.

Ademais, os dados em questão revelam como se deu a relação entre Bolsonaro e os latifundiários do País. Finalmente, ele foi um verdadeiro patrono desse setor que, fundamentalmente, serve à especulação imobiliária. Sua motivação, por esse ângulo, não poderia ser mais clara, pois estava em busca de, em primeiro lugar, uma sustentação ao seu governo – algo que se mostrou valiosíssimo durante as eleições e que quase fez com que ele levasse o pleito.

É curioso que um dos principais efeitos de seu governo foi o aumento exponencial do assasinato no campo. Ficou cada vez mais frequente a notícia do assassinato de um índio, de um sem terra ou, em geral, de qualquer camponês. Agora, fica mais evidente qual foi o papel de Bolsonaro nesse quadro: ao que aparenta, financiou os latifundiários para aumentarem o seu poder e, consequentemente, conseguirem garantir a sua dominação sobre os povos oprimidos do campo.

Por outro lado, a derrota de Bolsonaro nas eleições deste ano e a eleição de Lula prometem dar um fôlego ao movimento sem terra. Finalmente, o Estado não deve ser mais favorável ao extermínio do povo no campo e, acima disso, deve atuar junto com o MST, em especial, para retomar as ocupações em todo o território brasileiro.

Coloca-se também na ordem do dia a luta pela reforma agrária, a única medida que pode, efetivamente, derrotar o latifúndio e os seus carrascos que vivem para enriquecer e matar o povo pobre no Brasil. 

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.