Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Deus me livre

As trends mais bizarras do Tiktok

É uma mais idiota que a outra


A internet pode ser um local bem assustador para os não acostumados. Não estamos nem falando da deep web, altamente conhecida por suas profundezas sombrias, local fora da lei onde se vendem desde armas até órgãos humanos — mas sim das redes sociais.

É de senso comum que crianças e adolescentes desgovernados são capazes de fazer muita cagada consigo e com os outros. Brincadeiras idiotas, ideias de jerico, qualquer coisa pode sair dos projetos de pessoas que não tem atenção suficiente dos pais para entenderem o quanto uma ideia é ou não imbecil.

Nesse sentido, as redes sociais têm uma influência estressante. As chamadas trends, ou seja, modas de redes sociais que todos saem replicando sem mais nem menos com esperança de viralizar minimamente e ganhar curtidas e seguidores; ficaram muito comuns sobretudo com o advento do TikTok, onde milhares de vídeos curtos são jogados na cara do usuário de 30 em 30 segundos (no máximo), apresentando uma série de estímulos intermináveis.

A mais recente trend observada entre os jovens — em geral, crianças de até 14 anos sem muito o que fazer — é a de fumar cotonete. É isso mesmo, fumar cotonete. De prontidão, diversos sítios de notícia já soltaram matérias sobre a nova moda e os riscos à saúde de fumar um cotonete. Nesse caso, arrisco dizer que o dano já foi feito mesmo antes do ato, mais especificamente um dano cerebral.

Mas essa não é a primeira vez que nos deparamos com uma situação estranha do tipo. Um dos momentos mais perturbadores da internet foi o chamado desafio da “Baleia Azul”, disseminado por meio do WhatsApp, no qual o participante deveria fazer diversas coisas como assistir filmes de terror, se mutilar com cortes em formato de baleia em diversas partes do corpo até, enfim, chegar ao suicídio.

Esse obviamente é um desafio um pouco mais “pesado” daqueles comuns hoje em dia, mas teve sua relevância na época e rendeu muitas brincadeiras com adolescentes irem parar na diretoria após terem desenhado diversas baleias com caneta pelo corpo.

As trends ocorrem por pouco tempo e são relativamente simples. Outro exemplo que é famoso até hoje é o de colocar um copo nos lábios e retirar o ar deste, sugando, para que seu lábio inche e fique maior. 

Mas também precisamos ser justos: num mundo onde o capitalismo decadente mexe com a cabeça das pessoas, não são só as crianças e adolescentes os atingidos — na realidade, é mais simples passar pano para esse setor pela falta de noção da idade do que para adultos que fazem as mesmas coisas. Uma trend que exemplifica isso foi a de tapar a boca com fita enquanto dorme para forçar a respiração apenas pelo nariz, seja lá por qual motivo.

Outra trend, essa um pouco mais famosa e que rendeu muitas polêmicas, foi a de roubar coisas sem precisar delas. Mais especificamente, coisas fofas, com muito glitter e completamente desnecessárias. Feita sobretudo por meninas, isso variava de canetas até adesivos, batons, doces, energéticos e muito mais. Eram vários vídeos no TikTok que basicamente te ensinavam a como roubar.

Outras trends mais idiotas também tentavam ensinar a como mudar a cor de um dos seus olhos (basicamente colocando uma penca de elementos químicos no seu olho ou próximo dele), apresentavam pós de emagrecimento e outras coisas supostamente milagrosas que, no final das contas, eram todas uma grande enganação, mas que foram repetidas várias e várias vezes, chegando até os celulares de crianças de 12 anos e de adultos de 30 anos idiotas.

A quantidade de bizarrices das trends aumenta exponencialmente, assim como a busca por visualizações e comentários.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.