Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Henrique Áreas de Araujo

Trocaram os Karls

A esquerda trocou Karl Marx pelo neoliberal Karl Popper

Uma vergonha pessoas que se dizem marxistas defenderem um filósofo inimigo do marxismo para justificar uma política reacionária


O ecletismo na política é um perigo. Ele leva a pessoa a tomar posições opostas daquelas que elas imaginam estar defendendo.

Esse ecletismo é uma ideia defendida pela burguesia como forma de dissimular suas reais posições e também para criar confusão teórica na esquerda, procurando conciliar elementos hostis ao marxismo com o próprio marxismo. É uma espécie de conciliação de classe teórica e ideológica.

Agora estamos vendo um fenômeno bastante interessante. Estamos assistindo ao conjunto da esquerda pequeno-burguesa, que se diz marxista, abandonar o Karl Marx e adotar outro Karl, o Popper.

Essa esquerda faz isso porque se usar o Marx e os marxistas vai ter que bater de frente contra os interesses da burguesia e do imperialismo no debate sobre a liberdade de expressão. Já o Karl Popper, esse sim é o filósofo perfeito para justificar a política da burguesia de censura.

Refiro-me ao debate sobre a liberdade de expressão envolvendo o ex-apresentador do Flow Podcast, Monark, acusado de nazismo por ter comentado, de passagem, que é a favor da legalização de todos os partidos, incluindo um partido nazista. A acusação contra ele é claramente uma calúnia, já que ele apenas emitiu uma opinião sobre um determinado tema.

E essa opinião foi um pretexto para que a burguesia colocasse em marcha sua máquina de propaganda e de repressão. Uniram-se rede Globo e toda a imprensa capitalista, partidos golpistas e os bolsonaristas, com o apoio da esquerda pequeno-burguesa. Monark pode ser indiciado e apareceu no horizonte até mesmo o projeto de Eduardo Bolsonaro para criminalizar o nazismo e o comunismo.

E aí, para justificar o apoio à política da direita de censura e perseguição, começaram a aparecer os defensores da tese de Karl Popper sobre ser “intolerante com os intolerantes”.

Popper formulou essa tese, que do ponto de vista lógico é uma falácia, justamente para perseguir o comunismo. Popper era do grupo neoliberal de Mises, Hayek e Friedman. O neoliberalismo é um nome bonitinho para fascismo, basta olhar para a história: Mises fez parte do governo fascista na Austria, Friedman apoiou a ditadura Pinochet.

A ideia de Popper é repetida muitas vezes pela direita até hoje: nazismo é igual a comunismo, ambos são intolerantes, portanto, se devemos ser intolerantes com os intolerantes, não devemos tolerar o nazismo e também o comunismo. Essa ideia de Popper ela sim é fascista. 

A burguesia está divulgando essa filosofia reacionária de Popper para justificar a proibição não do nazismo, mas do comunismo.

A esquerda pequeno-burguesa, histérica por conta da propaganda da burguesia, trocou facilmente os Karls. Abandonou Karl Marx e o marxismo, cujo histórico é de defesa da liberdade de expressão irrestrita, por Karl Popper, um reacionário fascista na política e neoliberal na economia. Uma vergonha para uma esquerda que se diz marxista.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.