Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Esquerda domesticada

Walfrido Warde e Cia. começam a mexer os pauzinhos para 2022

Organizações e pessoas financiadas pelo imperialismo estão a todo vapor na campanha de sabotagem de Lula e o PT nas eleições em 2022

boulos (8)

No dia 11 de dezembro, o pré-candidato do PSOL ao Governo de São Paulo, Guilherme Boulos, encontrou e realizou uma aula pública com a Manuela D’Ávila (PCdoB-RS), ex-deputada estadual, no Parque Augusta em São Paulo. A atividade teve grande destaque e entusiasmo da imprensa golpista, como a Folha de S.Paulo, e indica uma sinalização de uma possível aliança para 2022 entre o PSOL e o PCdoB. No encontro, estava também a presidente da UNE, Bruna Brelaz.

No dia anterior, a direção nacional do PSOL havia aprovado uma resolução para a criação de uma federação com o PCdoB e com a Rede Sustentabilidade de olho nas eleições de 2022.

Outro encontro já pensando nas eleições para o ano que vem foi entre a presidente da UNE, Bruna Brelaz, e o empresário de Guilherme Boulos, Walfrido Warde, presidente do Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa (IREE).

E na mesma linha para fechar com “chave de ouro” a manipulação imperialista dentro da esquerda, o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, deu uma passada no almoço de final de ano na Warde Advogados, com Walfrido Warde e seu sócio e candidato a vice para a chapa de Boulos para o governo de São Paulo, Silvio de Almeida.

Já foram denunciadas por este Diário as relações de Boulos, PSOL e o IREE presidido pelo empresário Walfrido Warde. Além de ser financiado por organizações imperialistas e ligadas a golpes de Estado por toda a América Latina, possui como parceiros golpistas e elementos da extrema direita como Sérgio Etchegoyen, Raul Jungmann, ministro da Defesa no governo Temer, capacho dos militares, o homem que autorizou o uso de força militar contra os manifestantes no ato de 24 de maio de 2017, contra a reforma da previdência, e Leandro Daiello, chefe da Polícia Federal durante quase uma década, especialmente até o golpe de Estado de 2016, durante a condução coercitiva contra Lula.

Em março deste ano, o IREE anunciou uma parceria com a think tank norte-americana Global Americans. O objetivo da Global Americans é fornecer análises “para promover mudança no sentido de uma relação mais próspera entre a América Latina e os EUA”. A Global Americans também tem, em seu site, relatórios patrocinados pelo NED (National Endowment for Democracy), em que dizem ajudar a promover o debate moderado na América Latina, o que novamente necessita de tradução: promover os golpistas e agentes do imperialismo. O IREE, a Global Americans e o NED são organizações que possuem elementos golpistas do mundo inteiro, dinheiro dos EUA para financiar golpes e elementos golpistas dentro de centenas de países, e que estão a serviço do imperialismo para manipular a política interna de países que estão se opondo a política imperialista.

Essa rede de reuniões, encontros e confraternizações entre elementos da esquerda, partidos políticos e entidades que estão intimamente ligadas ao imperialismo através de financiamentos mais que suspeitos, mostram que a esquerda está totalmente desorientada e servindo de instrumento de manipulação do imperialismo no Brasil, em particular para as eleições de 2022.

É evidente que essa movimentação está sendo, no mínimo, estimulada por essas organizações ligadas ao imperialismo para mobilizar uma esquerda domesticada e sem nenhuma relação com a classe operária e a população pobre do país, ligadas a setores da classe média e ao movimento identitário, para substituir o PT e a figura de Lula dentro da esquerda e enfraquece-los nas eleições de 2022 através de uma sabotagem para o surgimento de uma terceira via e ao fortalecimento da frente ampla encabeçada pela direita tradicional e golpista.

Esse interesse desesperado em sabotar a candidatura de Lula está expresso em um evento promovido pelo grupo Prerrogativas. O ex-presidente Lula e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin deverão participar de evento de final de ano no restaurante chique chamado A Figueira, em São Paulo. O Grupo Prerrogativas possui como colaboradores Walfrido Warde e seu sócio Silvio Almeida.

O evento está servindo para a imprensa golpista atacar e desmoralizar a candidatura de Lula numa eventual chapa com o ex-tucano. Toda essa movimentação da esquerda ligada ao imperialismo e um jantar desmoralizante de fim de ano para a candidatura de Lula mostra uma movimentação das organizações ligadas ao IREE de Walfrido Warde para atingir seus objetivos da campanha eleitoral em 2022.

Isso porque o PSOL está se utilizando da campanha realizada pela imprensa golpista da chapa de Lula com Alckmin para justificar o que já era claro: que o PSOL não irá apoiar a candidatura de Lula. E desse modo permitir que façam as suas manobras oportunistas e eleitoreira para lançar candidato próprio, que pode ser o próprio Boulos, ou com a direita golpista.

Essa manobra antipetista orquestrada por organizações golpistas precisa ser denunciada e tratada como uma manobra do imperialismo para manipular as eleições e representar os interesses dos EUA e uma esquerda que seja domesticada sem ligação com os trabalhadores.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.