Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Censura no futebol

Torcida denuncia jogador fascista e é censurada na Espanha

Torcida do Rayo Vallecano hostiliza jogador nazista, jogo é interrompido e torcida censurada

Em partida entre Rayo Vallecano e Albacete, pela segunda divisão da Liga Espanhola, neste domingo, o árbitro decidiu suspender a partida em razão de “insultos” que a torcida do Rayo passou a proferir contra o jogador ucraniano do Albacete, Zozulya, famoso por ser entusiasta do regime nazista de seu país natal. Tudo isso se deu com aval dos dirigentes de ambos clubes. Na ocasião, as ofensas eram nada menos do que “p*** nazista”, uma constatação óbvia sobre o jogador.
Para contextualizar um pouco, o Rayo Vallecano é um rival local do Real Madri e tem em sua trajetória o fato de ter sempre se manifestado contrariamente à ditadura fascista de Franco. Por tabela, sua torcida se orgulha da postura de seu clube no passado. Por outro lado, em 2017, o mesmo jogador quase fora contratado pelo Rayo, contudo a contratação não foi bem sucedida por pressão da torcida do clube, exemplificando assim a quem realmente pertencem os clubes de futebol.
Em nota oficial a Liga espanhola afirmou estar favorável com a decisão e estar trabalhando para o combate à intolerância. Ou seja, no entendimento dos principais dirigentes e capitalistas da bola, manifestar repúdio ao fascismo e nazismo seria um ato de extremismo. Ainda em 2018, o Rayo Vallecano já havia sido multado em 30 mil euros após os jogadores entrarem com uma faixa escrita “goleando o racismo”.
Esses episódios mencionados acima evidenciam o verdadeiro compromisso dos capitalistas e dirigentes a respeito do combate à “intolerância no futebol”. Inicia-se com um verniz progressista como o combate ao racismo, homofobia, xenofobia e logo depois passa a combater justamente torcidas que se manifestam ideias anti-intolerância com o argumento de que estas estariam sendo intolerantes com a intolerância.
No Brasil não é diferente. Quando um árbitro interrompeu uma partida em razão de insultos homofóbicos de uma torcida contra outra, imediatamente a esquerda pequeno burguesa aplaudiu a atitude acreditando que a CBF estaria comprometida com o combate à homofobia. Na verdade abriu-se com sucesso um precedente para autoridades do esporte ou mesmo as polícias passarem a reprimir qualquer manifestação que incomode os interesses burgueses nos estádios. Enquanto o Rayo é punido por usar uma faixa contra o racismo, no Brasil torcedores que estendem faixas antifascistas são coagidos pela polícia militar a dobrá-las.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.