Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Ato pela Palestina

Rui: resistentes palestinos são heróis da luta dos povos do mundo

“Os patrocinadores do crime na Palestina são as mesmas pessoas que impõem uma política de fome ao povo brasileiro"

Em fala final no Ato Nacional em Defesa da Palestina, ocorrido na Avenida Paulista neste domingo (30), o presidente do Partido da Causa Operária (PCO), Rui Costa Pimenta, destacou a importância da manifestação. Ele declarou que “a campanha da Palestina no Brasil, infelizmente, não está cumprindo seu dever com o povo palestino, que está sendo chacinado, impiedosamente, pelos criminosos sionistas na Faixa de Gaza”. 

“Precisamos de uma campanha que, efetivamente, empolgue a classe trabalhadora brasileira, os setores democráticos da população, a juventude. É o nosso dever com o povo palestino. Não é possível assistir, impassivamente, o crime monstruoso que está sendo realizado na Faixa de Gaza e na Cisjordânia. Nós precisamos, saindo daqui, ter consciência que esse ato é um primeiro passo. Temos que reproduzir essa atividade nos estados”, destacou. 

Ele ainda afirmou que “cabe fundamentalmente, do ponto de vista político, ao nosso partido (PCO) impulsionar essa luta. Temos que arrastar os companheiros das outras organizações, principalmente do PT, cuja militância é 100% a favor da Palestina. Precisamos arrastar esses companheiros para uma mobilização massiva em defesa do povo palestino”. 

Segundo Pimenta, “não é apenas um problema da Palestina, não é apenas um dever, sagrado, de solidariedade a um povo que luta pela sua liberdade, é também uma medida de autodefesa dos brasileiros, pois nós também estamos ameaçados”. 

“Os patrocinadores do crime na Palestina são as mesmas pessoas que controlam o Banco Central, que impõem uma política de fome ao povo brasileiro. É o imperialismo norte-americano e o europeu, que oprimem a população brasileira. A luta dos palestinos é uma luta nossa, dos brasileiros”, explicou.

“As ameaças contra os povos do mundo crescem enquanto o imperialismo vive a maior crise da sua história. Está sendo derrotado na Ucrânia, está sendo derrotado na Palestina apesar do banho de sangue. A resistência de oito meses à ferocidade das forças armadas sionistas é uma verdadeira epopeia da luta do povo palestino. É o maior ato de resistência que o povo palestino já fez até hoje”, destacou. 

Rui Pimenta afirmou que os imperialistas “estão numa situação de crise, que os leva a agir da maneira mais violenta possível. O que vemos na Palestina, a morte de 40 mil pessoas, 10 mil desaparecidas, 100 mil feridas e mutiladas, é o sinal de desespero do animal acuado. Isso é o sinal da derrota”. 

“Por esse motivo, insistimos, desde o primeiro momento, que não basta denunciar os crimes de Netaniahu, Biden, Macron, União Europeia, é preciso apoiar a luta efetiva que o povo palestino realiza através da sua vanguarda armada. Esses homens que resistem debaixo de bombas, que vêm seus familiares sendo assassinados da maneira mais brutal possível, alvejados por armas que custaram milhões dólares, que resistem à máquina de guerra e morte, são heróis da luta dos povos do mundo inteiro. Temos que seguir esse exemplo de luta, heroísmo, dignidade e humanidade. As pessoas que lutam dessa maneira dão a maior demonstração daquilo que é valioso no ser humano”, declarou.

Rui também denunciou a deportação do palestino Muslim Abuumar, que foi obrigado a sair do Brasil após ser detido pela Polícia Federal. Ele, que já tinha vindo ao Brasil sem problemas, queria visitar sua família. O presidente do PCO apontou que “a Polícia Federal é uma cadela do Mossad e do FBI”. 

Por isso, ele mandou um recado ao governo federal do PT, ao presidente Lula e ao ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski: “É preciso retificar esse erro e mostrar que, pelo menos formalmente, o Brasil é um país independente. Nós não somos uma sucursal nem de Washington, nem de Telavive. Os agentes do Mossad e do FBI têm que tirar as patas da política interna brasileira. Esse acontecimento é uma ameça a todos nós. Se são capazes, a mando do FBI, de deportar ilegalmente um palestino que veio ver sua família, imagine o que podem fazer com os trabalhadores e a esquerda. Tem que corrigir o que foi feito à revelia do governo eleito. O FBI não foi eleito para governar o Brasil, nem o Mossad, mas o Luiz Inácio Lula da Silva”.

Rui também denunciou a preparação de um “bombardeio criminoso” sobre o Líbano por parte de “Israel”.

AO VIVO: ato nacional em defesa da Palestina – 30/6/24

 

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.