São Paulo

Tarcísio e Nunes atacam greve do Metrô e da CPTM

Em suas declarações, ambos defenderam a política de privatização

Nesta terça-feira (28), o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), categorizou a greve do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) como um “ato político”, defendendo a política de Tarcísio de Freitas (Republicanos), governador do estado, de privatização.

Na avaliação de Nunes, trata-se de “sindicatos aparelhados que fazem atos políticos, com interesses evidentemente políticos eleitoreiros”. E completou: “É a 3ª vez só neste ano que eles fazem isso com a população de São Paulo e colocam a cidade como vítima dessas ações políticas. Se a gente tiver um sistema que preste um bom serviço à população, independentemente de ser privado, de ser concessionado, a gente tem que ser a favor”.

O governador de São Paulo, por meio de suas redes sociais, também criticou a greve. Em sua conta no X (antigo Twitter), Tarcísio disse que a paralisação é “ilegal e abusiva”, realizada “por puro oportunismo” de “uma minoria”.

“Estamos trabalhando para minimizar os impactos de mais uma greve ilegal e abusiva que tenta colocar a população refém de uma pauta política e corporativista. Uma minoria que não se constrange em impor prejuízo e sofrimento a milhares de trabalhadores por puro oportunismo. Não é só egoísmo, é irresponsabilidade e crueldade com quem depende do transporte público”, afirmou o direitista.

As categorias citadas por ambos os políticos estão ao lado do saneamento, dos professores e de outros setores em uma luta contra a política neoliberal do governo estadual e municipal. Além da paralisação, os trabalhadores também estão fazendo um ato em frente à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP).

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.