Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Paraguai

Manifestantes saem às ruas em Asunção contra resultado eleitoral

Vencedor do pleito foi o candidato direitista do partido Colorado, Santiago Peña

A capital do Paraguai, Assunção, foi palco de buzinaços, fogos de artifícios e protestos nesta segunda-feira. Manifestantes se reuniram nas adjacências do Tribunal Superior de Justiça Eleitoral e em mais 30 pontos da cidade para expressar o descontentamento com o resultado das eleições, que levou ao poder o candidato de direita Santiago Peña, do partido Colorado.

Foram registrados conflitos com a polícia com uso de gás lacrimogênio e bala de borracha. Os manifestantes, em grande maioria apoiadores do candidato de extrema-direita Payo Cubas (Cruzada Nacional), alegam fraude eleitoral.

Vídeos divulgados nas redes sociais por eleitores de Cubas mostram supostas irregularidades no pleito, estratégia semelhante a usada por simpatizantes de Jair Bolsonaro (PL) nas eleições brasileiras de 2022.

Apesar de ter ficado atrás de Penã e do candidato de centro-esquerda Efraín Alegre, do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), Payo teve desempenho expressivo e obteve 23% dos votos. Seu partido elegeu cinco parlamentares no senado e na Câmara de Deputados.

Cubas ainda solicitou uma auditoria do software utilizado no processo de apuração e a recontagem manual dos votos com a presença de observadores internacionais. A exigência foi endossada por Efraín Alegre e Euclides Acevedo (Movimento Político da Nova República).

Efraín disse, por meio de sua conta no twitter, que “diante das numerosas denúncias apresentadas em relação às eleições de ontem exigimos que o TSJE [Tribunal Eleitoral] realize, imediatamente, a recontagem manual de 10% das mesas escolhidas aleatoriamente em cada colégio eleitoral do país.”

Os protestos foram tomados por jovens descontentes com a política tradicional. No país, a política tem sido polarizada pelos partidos de Efraín e Peña, ambos centenários.

A sigla do futuro mandatário governa o Paraguai há quase 70 anos e teve apenas uma vez a sua permanência no poder interrompida, com a chegada de Fernando Lugo à Presidência. Lugo foi eleito em 2009 e foi retirado do cargo através de um golpe em 2012.

De acordo com o Tribunal Eleitoral, Santiago Peña obteve 42,7% dos votos com 90% das urnas apuradas, Alegre 27% e Cubas 23%. Segundo cronograma divulgado pela instituição, os resultados das eleições no Paraguai serão divulgadas oficialmente no próximo 24 de maio.

Fonte: Brasil de Fato

*As opiniões contidas neste artigo não expressam, necessariamente, as deste Diário.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.