Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Desrespeito póstumo

Mausoléu de Machado de Assis tem mofo e infiltrações

Até no descanso eterno os escritores nacionais não têm sossego

Toda pessoa que cresceu e recebeu educação escolar no Brasil conhece o Joaquim Maria Machado de Assis, ou pelo menos já ouviu falar dele. Conhecido como Machado de Assis (1839-1908), foi o escritor brasileiro mais importante, e talvez ainda é o mais importante , sendo sua obra traduzida em vários idiomas, como inglês, japonês, alemão, espanhol, italiano, francês, dinamarquês, croata, romeno, tcheco, holandês, catalão, esperanto, e talvez mais outros trabalhos de tradução para algum idioma não citado acima esteja em andamento. Suas obras foram adaptadas para cinema, televisão, teatro, e outros meios de arte do espetáculo. Teve adaptações literárias, como para histórias em quadrinhos. Foi e ainda é tema de inúmeros trabalhos acadêmicos. Tem muitos estudiosos estrangeiros sobre o Machado de Assis, sendo inclusive porta de entrada não somente para encantar pela literatura nacional, mas a cultura nacional em geral.

Machado de Assis foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras – ABL, sendo presidente até a sua morte em 1908. Também foi o Machado quem fez o discurso de solenidade de inauguração da Academia. E provavelmente o Machado de Assis é o nome mais conhecido e lembrado da ABL, da sua fundação até dias atuais.

A Academia Brasileira de Letras é muito rica, sendo proprietária de vários imóveis, inclusive de mausoléu dentro do Cemitério São João Batista, região central da cidade de Rio de Janeiro. Este cemitério é extremamente conhecido, onde descansam várias personalidades, e atrai curiosos e turistas.

E eis que aparece a noticia de que o mausoléu da Academia está em abandono total…essa notícia bombástica é mais chocante ao saber que o responsável legal pela sua gestão é a própria Academia, que possui vários imóveis, ou seja, tem recursos. As denuncias vem acompanhadas de imagens fotográficas, onde pode ser verificado sem muita dificuldade infiltrações, placas soltas nos jazigos, degradações…mas o pior ainda estava por vir: a secretaria da acadêmica Nélida Piñon que faleceu em dezembro de 2022, acusou a Academia de descaso, pois no túmulo da famosa escritora constava o nome de esposa de outro acadêmico. A regra do mausoléu diz que o acadêmico tem o direito de ser enterrado no mausoléu, juntamente com o seu conjugue. A Nélida Piñon, que era solteira, pediu para ser enterrado ao lado de Gravetinho, cão que considerava como sendo membro da família. A lápide com descrição errada foi retirada, mas parece que ainda não colocaram nenhuma placa com identificação da escritora. A Academia Brasileira de Letras deu o argumento de que a pandemia prejudicou a sua manutenção, e que as providencias já foram tomadas, com restaurações iniciadas.

O Cemitério São João Batista, administrado pela empresa RioPax, é o primeiro cemitério da América Latina a entrar para o Google Street View. Faz parte do roteiro cultural da cidade de Rio de Janeiro, sendo considerado uma atração turística carioca.

Gostou do artigo? Faça uma doação!

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.