Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Crise imperialista

The Economist: aliados dos EUA rejeitam apelos por mais sanções

Apesar das tentativas do Ocidente de isolar economicamente a Rússia, grande parte das nações não aderiu às sanções impostas a Moscou, escreve revista The Economist


Segundo a revista, embora o caso da Índia seja o “mais inconveniente dos que se abstêm consistentemente da campanha ocidental para punir” o presidente russo Vladimir Putin, o país não é o único a adoptar uma posição independente de Washington.

Na Ásia, no Oriente Médio, na África e na América Latina até os velhos aliados e clientes dos Estados Unidos rejeitam os apelos deles para impor sanções contra a Rússia ou, pelo menos, criticá-la”, aponta o veículo de imprensa.

“O apoio à Ucrânia em grande parte do mundo é escasso, advertem os diplomatas, tal como a paciência dos que se abstêm”, avisam os autores do artigo.

Ressaltam ainda que o apoio à Rússia é mais forte na África, que considera o país o “sucessor” da União Soviética, que a ajudou a lutar contra as potências coloniais. Enquanto a maioria das nações latino-americanas aderiu à resolução da ONU sobre a Ucrânia em março, “há pouco apetite na região para se juntar ao regime de sanções” contra a Rússia.

Mesmo que o impacto que essas nações podem ter na economia russa não pareça ser muito forte devido aos laços econômicos relativamente fracos, os 40 países que se opuseram ou se abstiveram da resolução constituem um quarto do PIB mundial e 20% das suas exportações, e poderão ser de importância “geopolítica” na situação atual, estima a publicação.

‘Enviar um sinal’

Os autores ressaltam que a decisão de não se juntar à campanha de Washington deve-se a diversos “incentivos comerciais, compromissos ideológicos, ambições estratégicas ou simples medo”. “Além disso, eles veem uma oportunidade de enviar um sinal“, afirma a publicação, referindo-se a países como a Arábia Saudita ou os Emirados Árabes Unidos que buscam também resolver seus problemas internos.De acordo com a mídia, uma razão adicional são as preocupações de que as sanções contra a Rússia criem uma alta nos preços da energia e dos produtos alimentares no mundo.

Preocupações ‘hipócritas’

“Outra objeção relacionada é que o Ocidente está obcecado com um conflito europeu que não é uma verdadeira preocupação global, minimizando ou ignorando violações dos direitos humanos em outros locais”, sugerem os autores.

Assim, à luz do contexto da guerra americana no Iraque e do bombardeio da Líbia pela OTAN em 2011, as preocupações do Ocidente com a soberania da Ucrânia parecem ao Oriente Médio e Turquia “egoístas e hipócritas”. “A recepção calorosa da Europa aos refugiados europeus, comparada com a que foi concedida aos refugiados sírios, faz revirar os olhos“, constata a publicação.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.