Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Vinícius Rodrigues

Militante do Partido da Causa Operária no Rio de Janeiro e membro da Direção Nacional da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR).

Chora imperialismo

Putin vai tomar Odessa, vencer a guerra e humilhar a OTAN

Com o inverno se aproximando, em conjunto a uma gigantesca crise política na Europa, é possível que os russos tenham a sua vitória fulminante


A imprensa imperialista iniciou uma nova campanha de propaganda intensa em defesa do regime nazista da Ucrânia. De acordo com a propaganda imperialista, o governo da Ucrânia estaria realizando uma contra ofensiva de muito sucesso reconquistando um enorme território dominado pelos russos há meses. Dada a falsificação da realidade feita desde o início do conflito, está claro que isso é mais uma farsa, contudo a tentativa de ofensiva é real e o motivo disso pode ser que os russos estão na iminência da vitória.

A ação militar russa na Ucrânia foi iniciada em fevereiro de 2022 em defesa das Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk, que estavam em guerra coma Ucrânia desde 2014. Desde o princípio, o avanço dos russos foi fulminante, os principais alvos foram destruídos na primeira semana e o exército ucraniano só conseguiu se manter de pé pois mais de 228 milhões de dólares entraram diariamente no país enviados pelos países imperialistas.

O território de principal disputa foi o Donbas. Lugansk foi libertada em alguns meses e Donetks está ainda em processo de libertação. Ao mesmo tempo, o sul, a região de Kherson, também está sob o controle russo. Estes territórios, em conjunto a Crimeia, anexada pela Rússia em 2014, e o de Odessa, são regiões onde há tradicionalmente uma população e uma cultura russas muito forte. O sul também está bastante controlado, correspondendo toda a faixa litorânea da Ucrânia que a dá acesso ao mar negro, ou seja, uma região de extrema importância.

Vladimir Putin, desde o início do confronto, deixou claro que sua intenção não era de anexação total da Ucrânia, mas sua vitória ideal seria justamente anexar todo o Donbas e a região sul do país. Para isso falta lançar a campanha sobre Odessa e assim tomar completamente o litoral. No momento, o avanço russo se tornou lento e, aparentemente, com a última contraofensiva ucraniana os russos até perderam um pequeno território. Mas tudo indica que no futuro próximo Putin vai jogar as cartas novamente.

Uma das teses é que Putin espera o inverno para lançar a nova investida militar. Desde o início da operação especial a crise na Europa tem se avolumado e se tornou gigantesca, há enormes atos acontecendo em quase todos os países contra os aumentos de energia e gás, que se tornam atos contra a UE e a Otan. Na Alemanha, chegam a falar em “Inverno da fúria”. Sendo assim, Putin estaria esperando chegar o inverno não para ter um ganho militar, mas sim um ganho político.

A Europa é que está sustentando os exércitos ucranianos com armamentos pesados, mas com as enormes mobilizações contra a Otan e a UE é provável que esse fornecimento tenha de parar. Assim, Putin se aproveitaria da crise europeia no inverno para tomar o território que lhe falta, Odessa, e desta forma ficar assumir uma posição não apenas de defender os territórios, mas uma posição defensiva vitoriosa. O imperialismo, sabendo que está com os dias contatos, portanto, preparou a contraofensiva.

Os EUA controlam completamente o governo ucraniano e enviaram mais 2 bilhões de dólares ao país na última semana, iniciaram um bombardeio criminoso a usina nuclear de Zaporíjia e também foram eles que organizaram a contraofensiva militar dos últimos dias. Contudo, mesmo com toda essa investida, os russos parecem não ter sentido quase nada. As tropas de chechenas de Ramzam Kadyrov já se preparam para voltar à Ucrânia e ele mesmo afirmou:

“Eu, Ramzan Kadyrov, declaro-vos oficialmente que todas estas cidades serão recuperadas. Já temos lá os nossos homens, e os que estão especialmente equipados para este trabalho, mais 10.000 combatentes estão prontos para partir, e chegaremos a Odessa num futuro próximo. E verá resultados concretos”

Caso essa tese esteja se confirme, o imperialismo terá uma derrota brutal na Ucrânia, o governo russo realizará seu principal plano de conquistar toda a costa do mar Negro e a terceira mais popular cidade da Ucrânia, também chamada de Capital do Sul. Isso enquanto ganha popularidade no processo e destrói ainda mais os regimes políticos do imperialismo europeu.

O ano de 2022 certamente tem um herói para os povos oprimidos do planeta, Vladimir Putin. Os trabalhadores de Odessa, assassinados pelos nazistas no 1º de maio de 2014, no massacre da Casa dos Sindicatos, serão finalmente vingados.

__________
* As opiniões dos colunistas não expressam, necessariamente as deste Diário.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.