Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Farsa

O “veganismo” de quem rouba a carne dos pobres

Propaganda do banco Bradesco sobre "Segunda sem carne" revela a farsa da política dos grandes capitalistas em relação ao identitarismo e o ambiente

bradescocopia (1)

Na última semana de dezembro de 2021, o banco Bradesco tentou mais uma manobra para aparecer como uma empresa capitalista preocupada com as questões ambientais e os direitos dos animais. Na propaganda apresentada pelo banco, três irmãs influenciadoras digitais recomendavam a diminuição do consumo de carne bovina para “reduzir emissões de gases causadores do efeito estufa e salvar o planeta terra da destruição e de tabela a vida de milhões de animais”. Mas a reivindicação “ecológica” do banco Bradesco não deu muito certo e foi desmascarada.

Logo após a publicação, entidades do agronegócio e parlamentares da bancada ruralista criticaram e pecuaristas organizaram um churrasco em diversas agências do Banco, distribuindo carne para a população em protesto contra a propaganda. Prontamente, o Bradesco retirou a propaganda do ar e pediu desculpas ao setor. No dia 27 a entidade divulgou uma carta aberta assinada nada menos pelo próprio presidente do banco, Octavio de Lazari ao agronegócio.

Ao longo de seus quase 79 anos de história, o Bradesco sempre apoiou de forma plena o segmento do agronegócio brasileiro (…). Contudo, nos últimos dias, lamentavelmente, vimos uma posição descabida de influenciadores digitais em relação ao consumo de carne bovina, associada à nossa marca. (…) Tal posição não representa a visão desta casa em relação ao consumo de carne bovina“, diz o documento.

A farsa fica evidente que os bancos são responsáveis pelo apoio ao latifúndio e suas empresas em toda a cadeia produtiva. Segundo o diretor de agronegócios do Bradesco, Roberto França, ao portal da internet Money Times, o banco é o segundo colocado em bancos privados a financiar o latifúndio com valores aproximados de R$ 40 bilhões. Perde apenas para o banco mais identitário e ambiental, financiador de Marina Silva, o banco Itaú, que fornece ao agronegócio valores em torno de R$ 54 bilhões.

A propaganda do Bradesco apenas revela a demagogia realizada pelos grandes capitalistas em torno de questões identitárias e em relação ao meio ambiente. São os maiores financiadores de empresas que exploram o trabalhador, contratam seguranças para perseguir pessoas negras e pobres, e que destroem os recursos naturais.

Mas fazem a propaganda apenas como uma maneira de tentar mostrar o banco como responsável colocando pautas ecológicas e identitárias. E diante dessas pautas inofensivas, como a segunda sem carne, enganam a esquerda pequeno burguesa que apoia essas medidas.

Gostou do artigo? Faça uma doação!


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.