Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Agência Regional de Notícias

Nicarágua e sua saída definitiva da OEA

Informou também que retirou as credenciais de seus representantes em Washington.


ARNgoverno nicaraguense anunciou neste domingo que retirará as credenciais de seus representantes perante a Organização dos Estados Americanos (OEA) e que tal decisão é “invariável ” . Segundo o chanceler Denis Moncada, as credenciais de Washington também serão retiradas.

“A partir desta data, a Nicarágua deixa de fazer parte de todos os mecanismos enganosos dessa monstruosidade, chame-o de Conselho Permanente, chame-o de comissões, chame-o de reuniões, chame-o de Cúpula das Américas”, disse o chanceler durante uma conferência . “Não teremos a presença em nenhuma das instâncias desse instrumento diabólico da mal nomeada OEA”, disse.

Anúncio de 2021

Ao assumir um quarto mandato consecutivo, o governo de Daniel Ortega anunciou em 2021 sua retirada da organização, uma vez que ignorou sua repetida assunção presidencial. De acordo com os protocolos, o prazo para o país deixar a organização é de dois anos para que todos os compromissos pendentes possam ser cumpridos.

Em entrevista à AFP, o representante nicaraguense junto à OEA, Arturo McFields, confessou que desconhecia as razões do governo para se retirar da organização e comentou que os escritórios “estavam historicamente no país” e faziam parte de “uma processo de pacificação na Nicarágua”. “Os escritórios que representam os acordos de paz na Nicarágua foram fechados. O governo está fechando uma porta para a paz”, concluiu.

Em 24 de março, McFieldes denunciou à OEA que seu país é “uma ditadura”. Essas declarações fizeram com que Ortega o afastasse do cargo e deixasse seu lugar para Francisco Obadiah Campbell, que também é embaixador do país nos Estados Unidos. 

McFields , mostrou sua discrepância com o governo de seu país nesta quarta-feira ao argumentar que as pessoas estão “cansadas” da “ditadura e de suas ações”.

“Tomo a palavra hoje em nome de mais de 177 presos políticos e mais de 350 pessoas que perderam a vida em meu país desde 2018”, disse McFields no Conselho Permanente da OEA.

McFields afirmou que “denunciar a ditadura” de seu país “não é fácil, mas ficar calado e defender o indefensável é impossível”. “Eu tenho que falar mesmo que eu tenha medo, mesmo que meu futuro e o de minha família sejam incertos. Eu tenho que falar porque se eu não falar, as próprias pedras falarão por mim.” 


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.