Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Reação ao golpe

Imran Khan promove mais um enorme comício no Paquistão

Milhares de pessoas foram às ruas contra o imperialismo


O ex-primeiro-ministro Imran Khan demonstrou sua popularidade contínua com comícios em massa em todo o Paquistão, sinalizando para seus rivais que ele continua sendo uma força política considerável contrária ao imperialismo estadunidense. Participaram do comício 25 mil apoiadores. Khan continua sendo uma força política. Depois de chegar ao poder em 2018, Khan sempre manteve laços com os militares que o apoiam.

Desde sua deposição, Khan afirmou que o atual governo chegou ao poder sob uma conspiração dos EUA que discordava de sua política externa mais independente.

Khan serviu como primeiro-ministro por mais de três anos e meio até ser derrubado por um golpe apoiado pelso imperialismo americano conflagrado por uma aliança de partidos políticos em um voto de desconfiança parlamentar em abril.

O ex-astro do críquete que virou político islâmico enfrenta acusações de terrorismo por supostamente ameaçar a polícia e um juiz em um comício no mês passado em Islamabad, lá e cá manifestar uma opinião virou crime. Na época, Khan criticou duramente as autoridades por terem prendido seu assessor Shahbaz Gill sob a acusação de criticar os principais generais do Exército.

Khan pode enfrentar vários anos de prisão sob a lei antiterrorismo de 1997 do Paquistão, que concede poderes mais amplos à polícia. Ele está atualmente em um tipo de fiança que o protege da prisão até 12 de setembro.

“Sim, Imran Khan vencerá as eleições sempre que a votação ocorrer”, previu Rana Akram Rabbani, colunista de jornal e ex-político sênior.

No discurso de terça-feira, Khan atacou novamente Washington, dizendo que sua destituição do cargo foi resultado de um golpe organizado pelos EUA e conluio com Sharif. Khan disse que o Paquistão não deve permitir que seu solo seja usado para ataques contra qualquer país. Seus comentários vêm em meio a relatos de que os drones dos EUA estavam usando o espaço aéreo do Paquistão para vigilância no vizinho Afeganistão, onde o Taleban afegão tomou o poder no ano passado, expulsando as tropas estadunidenses de maneira vergonhosa.

Khan é um crítico vocal das operações militares. Mesmo antes de chegar ao poder, ele pediu uma solução da questão afegã por meio de negociações de paz. Dirigindo-se aos Estados Unidos na terça-feira, ele disse que deseja manter acordos com Washington, mas que “não aceitaremos sua escravidão”.

Khan disse nos últimos meses que os Estados Unidos o perseguem por causa de seu apoio na política externa da Rússia e da China, e uma visita que fez em 24 de fevereiro a Moscou, onde manteve conversas com o presidente russo, Vladimir Putin, enquanto os tanques russos rolavam. na Ucrânia.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.