Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Imperialismo

EUA vetam tentativa do Brasil de condenar sanções contra Rússia

EUA tratam os outros países como seu quintal e pressionam todos para que se alinhem aos seus interesses


Sputnik – O governo de Joe Biden se recusou a aceitar uma proposta do Itamaraty para modificar uma resolução na ONU (Organização das Nações Unidas) que apontaria o impacto das sanções contra a Rússia como causa para a crise de abastecimento de alimentos no mundo.

Em novo episódio que marca os recentes embates diplomáticos entre Brasil e EUA, os diplomatas norte-americanos se mobilizaram para recusar uma proposta feita na ONU pelo Itamaraty.

Nesta semana, o Conselho de Direitos Humanos da ONU se reuniu em caráter de emergência para examinar a crise ucraniana.

A resolução que acabou sendo aprovada, inclusive com o voto do Brasil, dá um mandato para a comissão de inquérito investigar “supostos crimes de guerra” nas periferias de Kiev e em outras cidades ucranianas.

O texto aprovado também tratou do impacto do conflito para o abastecimento de alimentos do mundo, escreve o portal UOL.

O problema, segundo o governo brasileiro, é que a abordagem dada pelos autores europeus da proposta citava apenas uma parcela do problema: a interrupção da produção e exportação agrícola da Ucrânia.

Nenhuma referência era feita ao embargo imposto por potências ocidentais contra bancos e o comércio russo.

Para o Brasil, o rascunho da resolução era desequilibrado e enviesado. Para o Itamaraty, as sanções do Ocidente contra a Rússia afetam o abastecimento de alimentos e de fertilizantes de uma maneira tão profunda quanto a incapacidade de exportação de grãos ucranianos.

O governo americano, porém, se recusou a aceitar um texto que tratasse de ambas questões como semelhantes.

O Brasil ainda chegou a propor que a frase inteira fosse eliminada, o que tampouco foi aceito pelos autores da proposta. No final, o texto original foi mantido.

Ao votar, a delegação brasileira pediu a palavra para lamentar publicamente o fato de que suas sugestões não foram incorporadas.

Na quarta-feira (11), o embaixador russo em Washington, Anatoly Antonov, falou sobre a crise alimentar no mundo. Segundo ele, os EUA “deliberadamente invertem a situação atual ao dizerem que a crise alimentar é resultado das ações russas na Ucrânia”.

O diplomata notou que Washington “está obstinada em não responder pelas suas falhas econômicas externas”, afirmando que as restrições impostas à Rússia não prejudicam o fornecimento de alimentos e fertilizantes.

“Pelo visto, as tentativas de isolar o sistema financeiro russo e minar as possibilidades do setor de transporte não contam”, acrescentou o diplomata russo.

Ao resumir, ele ressaltou que Moscou “está profundamente preocupada com a situação atual nos mercados alimentares internacionais”.

Nesse contexto, de acordo com suas palavras, a Rússia tenta continuar cumprindo devidamente os seus compromissos com os contratos de exportação de fertilizantes e produtos agrícolas.


COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.