Por quê estou vendo anúncios no DCO?

Guerra de notícias

Entenda o genocídio na Ucrânia que a imprensa esconde de você

Os russos vencem no front militar, mas no noticiário os ucranianos estão vencendo a guerra. O governo russo tenta remediar esta situação.

Vítimas

Por Igor Romanchenko, embaixador da Federação Russa no Perú.

– La Republica – tradução DCO – Chamamos a atenção da imprensa e do público peruanos para o fato de que nos espaços internacionais de informação, intencional ou negligentemente, os crimes cometidos regularmente pelas forças armadas ucranianas contra civis nos territórios das Repúblicas Populares são silenciados. De Donetsk e Lugansk (RPD e RPL respectivamente), bem como na região de Kherson.

Por exemplo, em 11 de julho deste ano, os militares ucranianos atacaram o centro regional Amvrosievska da RPD precisamente quando os voluntários distribuíam ajuda humanitária aos moradores locais. O resultado são 3 mortes e 39 feridos.

Em 12 de julho, formações armadas ucranianas bombardearam a cidade de Novaya Kakhovka, na região de Kherson: armazéns com salitre e remédios adjacentes a instalações civis foram destruídos, um hospital, prédios residenciais e outras infraestruturas urbanas foram significativamente danificados. A força da detonação foi comparável à explosão no porto de Beirute em agosto de 2020. Sete pessoas morreram e cerca de 100 ficaram feridas.

Bombardeio nazista
Bombardeio em Yárkov, Ucrânia, em 22 de março de 2022

Em 13 de julho, o exército ucraniano lançou um ataque maciço em Lugansk usando nove lançadores de foguetes múltiplos americanos. Duas pessoas morreram, duas ficaram feridas, 11 edifícios residenciais foram destruídos, bem como um jardim de infância e uma escola.

Em 15 de julho, tropas ucranianas dispararam mais de 560 projéteis, incluindo lançadores de foguetes múltiplos Grad e artilharia de canhão de 155 milímetros, em 12 locais na RPD. Cinco pessoas morreram e 13 ficaram feridas. Em 17 de julho, as forças armadas ucranianas dispararam mais de 400 tiros contra a RPD, matando duas pessoas.
Esta lista pode ser expandida diariamente.

O fogo é realizado de forma seletiva e intencional: contra áreas residenciais, comércios, mercados, instituições de saúde e outros equipamentos sociais. As forças armadas ucranianas usam vários lançadores de foguetes Himars, recebidos dos EUA, bem como bombas de fragmentação proibidas em todos os lugares.

O fornecimento deste armamento pesado fez com que a artilharia das tropas ucranianas se intensificasse, aparentemente devido à ordem recebida de Kiev de usar sem escrúpulos o referido equipamento contra a população civil. Além disso, na RPD, o número de baixas e destruição aumentou recentemente em 2,5 vezes devido ao uso de armas de países da OTAN pelos militares ucranianos.

No total, desde o início da escalada do conflito em 17 de fevereiro, no território da RPD, o bombardeio das forças armadas ucranianas causou a morte de 250 civis, incluindo 16 crianças, 2.670 pessoas ficaram feridas, entre as quais 174 são crianças.

No total, foram afetados 5.495 edifícios residenciais, além de 1.224 instalações de infraestrutura civil, incluindo 72 instalações médicas. Na LPR, como resultado do bombardeio ucraniano, 74 civis foram mortos, 221 civis ficaram feridos, 1.902 edifícios e 173 instalações civis foram danificadas.

Zelensky enfrenta crise

O Parlamento ucraniano aprovou as demissões de Iryna Venediktova, procuradora-geral, e Ivan Bakanov, chefe do Serviço de Segurança (Inteligência), ordenada pelo presidente Volodymyr Zelensky.

Venediktova foi criticada por sua incapacidade de processar casos de alto perfil e sabotar investigações de corrupção contra pessoas próximas a Zelensky.

Bakanov é um homem de confiança de Zelensky, mas foi demitido porque foram detectadas conexões entre os militares ucranianos e os serviços especiais russos.

Situação atual na Ucrânia
Situação atual na Ucrânia

COTV

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.