Os golpistas e a perseguição a Lula não tiram férias, a luta também não

Compartilhar:

Dizem que o Brasil para entre o natal e o carnaval. Pois este ano não parou; não pararam os golpistas, não parou a perseguição ao ex-presidente Lula.

Nas últimas semanas de 2016, o ano que entrou para a história pelo golpe de Estado, pelo avanço da direita, mas também pela resistência e luta contra isso tudo, os golpistas mantiveram sua ofensiva contra os direitos do povo e a Operação Lava Jato segue com seu plano de anular uma das principais figuras políticas do país.

Nas vésperas do natal, Lula foi tornado réu pela quinta vez e logo após o natal a imprensa saiu com notícias de vazamentos que procuraram envolver, dessa vez, um dos sócios do escritório de advocacia que defende o ex-presidente em negócios com a Odebrecht.

Roberto Teixeira “advogado e amigo de Lula”, estaria intermediando o aluguel de um apartamento vizinho ao que é usado por Lula em São Bernardo do Campo-SP.

O depoimento vazado “teria sido dado pelo engenheiro Glauco da Costamarques, dono do imóvel alugado, no papel, para a ex-primeira-dama Marisa Letícia. Glauco é ‘primo distante’ de José Carlos Bumlai e, por isso, a Lava Jato tratou de investigar a relação dele com Lula”.

O advogado Cristiano Zanin Martins que é sócio de Roberto Teixeira, disse ao jornal Folha de S. Paulo (responsável pelo vazamento) que a Lava Jato “tenta transformar uma relação locatícia privada em crime”. Isso é o que tem feito a operação comandada pelo vendido juiz Sérgio Moro contra tudo o que envolve Lula e sua família.

É importante notar que as acusações contra o advogado se reforçam justamente após questionamentos da defesa de Lula sobre os verdadeiros interesses por trás da Lava Jato e sobre a interferência estrangeira, norte-americana nas investigações.

As questões colocadas pela defesa sobre a Lava Jato são plenamente justificadas, ao contrário das acusações contra os advogados que claramente são resultado de manipulações da Lava Jato que percorre no detalhe todos os aspectos da vida do ex-presidente e de quem tenha relações com ele.

A perseguição contra Lula é implacável. Implacável deve também ser o movimento em sua defesa. Como já foi dito aqui, e nunca é demais repetir, a defesa de Lula é parte da defesa de toda a esquerda. A perseguição que sofre o ex-presidente é uma demonstração do que a direita está disposta a fazer com todos que representem qualquer ameaça aos seus planos de colocar em prática no Brasil sua política de terra arrasada, de pilhagem das riquezas nacionais de ataques aos direitos dos trabalhadores.

Se os golpistas não tiram férias, os lutadores, o movimento contra o golpe deve também permanecer alerta para reagir contra as investidas dessa direita pró-imperialista.

Ao que tudo indica 2017 deve começar já com grandes movimentações no que diz respeito ao agravamento da situação política no país. O movimento de resistência aos planos dos golpistas deve estar de prontidão para reagir à altura.

artigo Anterior

Fascistas usam a luta contra a corrupção para sitiar o País

Próximo artigo

Dívidas dos Estados como pretexto para privatizações e ataques ao funcionalismo e à toda população

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.