MBL: o “liberal-fascismo”

Compartilhar:

O crescimento da direita no Brasil foi preparado por uma intensa campanha em favor do livre-mercado. Os novos direitistas, ou melhor a nova cara da velha direita, se diz liberal.

Infelizmente, a própria esquerda cai no conto do “liberalismo econômico”. Entra-se assim numa discussão infrutífera e, sobretudo, falsa. Falsa porque o livre mercado que dizem defender deixou de existir há mais de cem anos.

O imperialismo nasce com o século XX e se desenvolve com ele. Esse fenômeno é a negação do livre-mercado. Não se trata aqui de uma questão ideológica, mas econômica. Uma vez consolidado o imperialismo, ele acaba com a livre concorrência, assim como a vitória definitiva do capitalismo acabou com o feudalismo. Importante lembrar que esses fenômenos são dominantes, o que não quer dizer que as formas anteriores foram completamente eliminadas. Elas subsistem e convivem com a nova forma, mas estão sob seu completo domínio.

O imperialismo é o domínio dos monopólios, resultado da concentração da produção e da fusão do capital industrial e financeiro.

Sob o imperialismo, não há nem pode haver livre concorrência. O monopólio domina o mercado e o Estado, mecanismo fundamental para garantir sua existência parasitária. O “neoliberalismo” é, portanto, nada mais que um anti-liberalismo, que a defesa do capital monopolista.

A ideologia do “Estado mínimo” nesse contexto significa que todo o dinheiro do Estado deve ser retirado da população e dado aos monopólios. Ou, no caso dos países atrasados economicamente, como o Brasil, que o Estado deve parar de beneficiar certos setores, geralmente nacionais, para entregar essa fatia do mercado inteiramente ao capital estrangeiro.

É o que acontece no Brasil e é a explicação para a propaganda em torno da suposta ineficiência das empresas estatais, para que sejam privatizadas, ou da corrupção das empresas privadas nacionais, como é o caso atual das construtoras, para que seu mercado seja entregue às empresas estrangeiras, imperialistas.

Tão mal compreendido quanto o “liberalismo” é o fenômeno do fascismo. A concepção vulgar do fascismo o identifica com “autoritarismo”, o que deu ensejo a que alguns analistas burgueses maliciosamente procurassem identificar o fascismo com o comunismo, ignorando cinicamente as centenas de ditaduras que deram o tom do capitalismo no último século e que o próprio fascismo é um fenômeno do capitalismo.

O “autoritarismo” é apenas um aspecto do fascismo. É fato que os regimes fascistas são invariavelmente ditaduras, mas são ditaduras de um tipo específico.

O fascismo é, em primeiro lugar, um fenômeno capitalista, mais especificamente do capitalismo imperialista. Tanto nos países mais avançados quanto nos mais atrasados, o fascismo está a serviço de algum setor imperialista. Em segundo lugar, é um fenômeno que tem como objetivo primordial a destruição da vanguarda da classe operária, a aniquilação de suas organizações de classe, ou seja, sua eliminação enquanto classe. Por isso se impõe por meio da violência, meio de intimidar os trabalhadores, cujas direções tendem a não reagir adequadamente à ofensiva fascista, tal como acontece hoje. Enquanto a frente popular atrela a classe operária à burguesia por meio da política de colaboração de classes, o fascismo faz isso pela força, pela destruição de qualquer forma de independência da classe operária. Isso é o fascismo.

A essa altura o leitor deve estar se perguntando como o MBL entra na história.

O Movimento Brasil Livre (MBL), que despontou na campanha golpista é fascista por vocação. Anticomunista por princípio, financiado por grupos imperialistas e defensor desses grupos por meio da farsesca ideologia liberal, o MBL está passando agora à prática fascista.

Organizaram-se em grupos para desocupar à força as escolas ocupadas pelos estudantes secundaristas que lutam contra a destruição do ensino público que o governo golpista está promovendo e pretende levar às últimas consequências.

O fascismo surgiu exatamente assim, como grupos choque, os famosos “feixes de combate” italianos, que tinham no porrete seu principal instrumento de “convencimento” da população. Sua função era acabar à força com as greves operárias, atacar os sindicatos, destruir suas sedes, gráficas etc. Daí ao assassinato de militantes operários foi um pulo. E foi por meio dessa intimidação, combinada com a falta de reação das direções reformistas ou centristas, que o fascismo dominou a Itália, depois a Alemanha e assim por diante.

O MBL deu início a essa atividade fascista de maneira mais aberta agora na enorme onda de ocupações de escola. É certo que sua estreia não foi das mais brilhantes, já que no Paraná, foco das ocupações e estado escolhido para a ofensiva direitista, o MBL tem sido sistematicamente enxotado das ocupações, inclusive por pais, professores e vizinhos, que se aliam aos estudantes que lutam em defesa do ensino público.

Mas o MBL não está contando com um apoio popular abstrato. Conta sim com o dinheiro que escorre do bolso dos grandes capitalistas e com o precioso apoio da imprensa pró-imperialista. Essa apresenta a versão açucarada de que “parte dos pais e alunos” quer a volta às aulas, é contra as ocupações etc., como se as ocupações não tivessem um objetivo político, o de impedir a destruição do ensino, e os que querem desocupar não estivessem querendo justamente o contrário: impor à força a política dos golpistas, do imperialismo, de extinguir a educação pública no Brasil.

O fascismo cresce, assim, com o dinheiro e o porrete, mas só pode ser vitorioso se a classe operária e suas organizações ficarem inertes. Não fiquemos.

artigo Anterior

“Todo mundo adora a Lava Jato”, mas ninguém quer ser Sérgio Moro

Próximo artigo

A facilidade do aprisionamento no mundo jurídico

Leia mais

160 Comentários

  1. I almost wonder if it was intentional though. Collins pulls our heartstrings plenty with heartfelt deaths so maybe she thought if we got close to Prim and knew her better combined with the sheer horror and cruel irony for Katniss that this would then just be too much. I can't say for sure, but that is how I saw it anyway.

  2. that im too cute to get hit by him, also we almost kissed once if it werent because I kinda stoped him, so im confused.. Does he like me?? And apart from that he keeps touching and graving my hand and its CONFUSING ME!!!!D: so shpuld I go with what people say or should I go with what I think, which is that I think he likes me??

  3. SÃ¥ koselig med give away hos deg 🙂 Jeg trekker 3 lykke lodd 😛 !!Landlig hjem for meg er et hjem fylt med fine, gamle møbler- gjerne lyse, grønne planter, kurver, fil de fer ting og Ã¥pne hyller pÃ¥ veggene. Og gjærbakst pÃ¥ benken 😉 klem Tove

  4. In general is the joining a fascinating idea.But in my opinion there are not enough bases of action. Unfortunately there is no town in Germany where the meeting could take place.Me and my colleagues would be grateful if the Greenpeace operators could establish a new base in Germany, maybe in North Rhine-Westphalia.This would be wonderful.We hope the joining will be successful andgo further like this!Best,Pascal & colleagues

  5. July 14, 2010 at 8:53 amFunny post. I love the part where you say that you are not a good listener . . .HAHA! I’m thinking about our past conversations to determine the truth that that, if any… I really appreciate your tips towards the end of the post because my main tendency is to expect too many things when talking to strangers – this is not good because there are so many other variables outside of my control which can affect their response to my “Hello”. Nothing personal….Great post!! .-= Kasie Okoro´s last blog ..Music Post- Neon Trees “Animal” =-. Reply

  6. We do the ‘go watch the video’ method. Our raid leader will put the video link in her vent comment. It’s usually entertaining to be watching a bit ahead of our most emotional team member – he’ll burst out on vent with profane comments whenever there’s a phase change or a new boss ability.

  7. Butch, I can rest easily tonight with the sure knowledge that you have indisputable information that "All gods are lies; all religions are cons…."Now, Butch, please give us that vital information, please show us why we should believe as you do, and why your Truth is any more compelling than the other hawkers of "snake oil and fairy stories."

  8. In ogni caso non mi pare che si stia facendo il possibile e l’impossibile per risolvere la situazione in Austria. Non mi interessano onestamente le loro richieste più di quelle dei lefebvriani, ma mi sembra evidente che si dialoga più volentieri con questi ultimi.

  9. Drága Tanár Úr,te oly idalista vagy. Mi itt már régen a …, izé…, hagyjuk a megnevezést! Na, illetÅ‘! szexuális objektum minÅ‘ségét tárgyaljuk, te pedig mint színjátszót tesztelnéd. Neki ahhoz van tehetsége, hogy NE TUDJON szépen, jól magyarul. Hogy ennek ellenére médiaszemélyiség, műsorvezetÅ‘, sÅ‘t a negyvennyolcas szabadságharc lengyel származású tábornokának spermája is lehet – a mi külön nyomorunk.András, Öreg Drúg!mirÅ‘l maradtam le?

  10. 10 septiembre, 2012Pues tienes toda la razón y he de confesar que el último punto es el más importante, sobre todo en lo que dices de no entretenerse en las “moscas” de internet (fb, pinterest, flickr…). Pero creo que esa es la clave, junto a la de saber administrar los imprevistos.Muy buen post!!

  11. Thanks Lisa, I’ve had a Japanese YouTube friend post it and another of my O’Donohue pieces on her FB. This piece sky-rocketed to more than 500 views in about 36 hrs. I was so pleased. I hope it will help up-lift people in difficult times. Thank you for sharing it on your channel.

  12. Write more, thats all I have to say. Literally, it seems as though you relied on the video to make your point. You clearly know what youre talking about, why throw away your intelligence on just posting videos to your site when you could be giving us something informative to read?

  13. Sarah, bravo pour ton blog même si parfois, il fait l'objet de tensions entre nous ! Continue comme ça, j'aime ta façon de nous faire partager tes coups de coeur… avec un peu de recul parce que dans la vraie vie, je suis sûr que tu ne m'en voudras pas, y'a du caractère sous cette belle carapace ! Je reste naturellement hors concours… 2d

  14. Briade.I urge your good office to investigate the excesses of this particular DPO,who seems power drunk..even at DPO level.he might be enforcing the traffic laws,but what of the other cases,where he restricts the activities of business owners,especially bars and even Hotels to between 10pm and 11pm.who gave him the powers to make such “laws”.the way he is going,i wont be suprised if he ends up shooting someone,cos he lacks self restriant befitting of his office and profession.

  15. Dobrý den,matematika říká … že na ohřátí 100 l vody z 20 °C na 100 °C bude pÅ™i 7,5 kW hořáku trvat 1,2 hodiny. Praxe je vlivem ztrát ponÄ›kud odliÅ¡ná, Vás ovÅ¡em bude limitovat spíše problém pÅ™ipalování apod. Tak či onak, ANO stačit rozhodnÄ› bude, radÄ›ji bych ale Å¡el s výkonem tak na 4 kW.Mnoho zdaru.

  16. speech in Boston was in 2004. Before that date BHO was unknown outside of Chicago.You know very well that a lot of people thought of changing the Constitution to make the Austrian-born Arnold Schwarzenegger eligible.If the discussion started in 2003, it had definitely nothing to do with BHO.And by the way – BHO is a natural born US-Citizen. So no need to change the Constitution to make him eligible.

  17. I would wager that during the Year of Faith, the Holy Father will implement several significant liturgical reversals. I’ll put up $10,000 in “Dr. Who” version Monopoly (TM) money that this includes release of the document clarifying what music is appropriate to the Roman Rite, that the principal responses of the Mass return to Latin, and perhaps (Deo volent) the return of the FSSPX.I’ll be watching/waiting.

  18. SteadyJuly 12, 2010I don’t care anymore should be the catch cry of every auto golfer. Once you get that point of realisation that is when you have reached the optimum level of PLAYING golf. I think the biggest problem is as Grayden has pointed out is that you care so much that it is the biggest distraction to your game.DON’T GIVE A RATS WHERE THE BALL GOES JUST PLAY.Cheers Steady

  19. dit :de toute façon j’suis d’accord avec toi zorro et plus fort et si il devait apprendre cette techique je voudrais bien savoir comment il va faire pour lui demander de lui apprendre.Je pense aussi que après cette histoire quand kinemon aura retrouver sont fils,Luffy les ramenera sur leur iles, et zorro pourrai bien apprendre des techniques de samourai labas pour etre encore plus complet.

  20. I've been loving BCHB (i'm sure shareholders will approve the name change to CIMB Holdings – to shed away Bank Bumiputra and Bank of Commerce legacies ha) since the merger with CIMB Investment Bank.. Of course i'm not here to boast my ROI from BCHB but to encourage people to love BCHB. Top management u have it, top traders u got it, political linkage it's there, strong expansion it's in place, consistent ROE expansion (not just by selling Sime Darby shares) it's there for u. No target price nonsense. A must buy.

  21. Z’avez rien d’autres à faire que de légumer devant ce poste à ressasser des images à la noix ?!Je vous en mettrai, moi, de la jeunesse décadente, prête à s’avachir devant l’écran ! à succomber aux charmes de la prêtresse cathodique …

  22. sometimes i cap the b in “black” when referring to us and sometimes i don’t. capitalization is not a huge deal imo but, in formal writing, i cap proper names out of propriety and “respect.” a better question might be why we are called “black” – which has mostly negative connotations except in the expression “in the black”).”white” is purity and light while “black” is evil and dark.

  23. Mihail spune:Părinte, vă rog să-mi explicaÈ›i calendarul creÈ™tin ortodox, anume despre stil vechi È™i stil nou,care este scris acolo.Fiind că cu toate că noi È›inem stilul vechi,în calendar ne uităm după stilul nou.Sper că am fost înÈ›eles.MulÈ›umim anticipat.

  24. It might not be a bad time to pick up a vacation property in those destinations as well.Typically the properties in these areas are not the prime properties everyone wants. I was just in Northern Calif and the foreclosures are very limited in the prime areas, but the majority are in the fringe neighborhoods.

  25. More and more I wonder if this, this emptiness, is just a product of being a certain age. Is what we have ever enough?I just ended a five year relationship – better to live alone and be lonely than to live with someone and feel that way anyway.Single, no childen, and no relatives close to where I live – some days I cherish my ‘aloneness’ and other days I wonder how it went so wrong. Friends are great but I also sometimes wish for my own people.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.