Imprensa golpista ataca ocupação da UFPE contra PEC do teto de gastos

Compartilhar:

Na última quinta-feira (22), após dois meses de ocupação, estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) decidiram desocupar 0s prédios da universidade. Como represália, a reitoria e o monopólio de imprensa golpista lançam acusações contra o movimento estudantil, as ocupações e promete perseguição.

Os estudantes tinham ocupado seis prédios da universidade para manifestar-se contra a PEC 241, que se tornou PEC 55, que limita os gastos públicos por 20 anos e que na época estava para ser aprovada no Congresso Nacional. A ocupação era também contra o golpe de Estado no Brasil. Além da UFPE, outras milhares de escolas e universidades também foram ocupadas.

Um professor da faculdade de filosofia, Rodrigo Jungmann, conhecidamente direitista, afirmou que pretende processar os estudantes e publicou em seu perfil na internet: “um bando de comunistas não vão me calar”.

Essa situação demonstra claramente uma das características do aprofundamento do golpe no Brasil: o grande aumento da repressão.

Após a derrubada do governo petista de Dilma Rousseff, os golpistas intensificaram a perseguição aos movimentos sociais e organizações dos explorados. E, diante dessa situação, é necessário intensificar ainda mais a mobilização estudantil tendo como eixo central a luta contra o golpe de Estado em seu conjunto, não apenas uma luta parcial. Somente a derrota de todos os golpistas pode colocar abaixo toda as medidas de austeridade e repressão que começam a se tornar rotina no País.

artigo Anterior

“O maníaco da tesoura”, por Bira Dantas

Próximo artigo

Um retrocesso de quase 200 anos

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.