Direção do BB e Dória: parceria pela privatização em São Paulo

Compartilhar:

No último dia 28, em um almoço na sede do Banco do Brasil na capital Paulista, foi realizado um encontro entre o presidente do Banco do Brasil, Paulo Rogério Caffarelli, e o recém-empossado prefeito golpista da capital Paulista, João Dória Jr. (PSDB), com a finalidade de estabelecer uma parceria entre a instituição bancária e a prefeitura, para preparar a onda de privatizações na capital.

No encontro Caffarelli apresentou várias opções de mercado com o intuito de realizar parcerias com o município para preparar as privatizações através de concessões e parcerias público-privadas na capital paulista. O presidente do Banco do Brasil, que acaba de realizar um grande ataque ao funcionalismo com o programa de reestruturação da empresa que colocou no olho da rua mais de 9 mil trabalhadores, fechou mais de 400 agência no país inteiro e transformou outras 379 agências em postos de serviços e com isso descomissionando milhares de funcionários, sai em auxilio de um representante do PSDB, partido esse diretamente ligado aos interesses dos imperialistas, para entregar o patrimônio da população paulista nas mãos dos capitalistas nacionais e estrangeiros.

Estão preparando a maior onda de privatizações realizada na capital paulista através de concessões e parceria público-privada (PPP), que abre a possibilidade, com os recursos do Estado, ou seja, da população brasileira e dos trabalhadores via BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e o FI-FGTS (Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), de entregar para a iniciativa privada o Parque do Anhembi, Autódromo de Interlagos, Estádio do Pacaembu, parques e mercados municipais, e ainda a concessão em trilhos, aeroportos e rodovias. O “almofadinha” Dória pede a colaboração do BB para organizar uma série de road shows, a começar por Nova Iorque, nos Estados Unidos, em maio, para entregar o patrimônio da população aos capitalistas americanos, europeus e asiáticos.

A direita golpista recém-instalada a frente da prefeitura da Capital Paulista está em plena ofensiva contra os direitos dos trabalhadores e de ataques às já precárias condições de vida de toda a população e dá início à tentativa de privatização do patrimônio da população paulista para entregar para os abutres capitalistas que só têm um interesse: assaltar o povo em benefício próprio.

A proposta do engomadinho Dória de privatizar tudo revela o caráter abertamente entreguista da direita golpista e expressa a voracidade dos tubarões capitalistas de se apossarem do patrimônio do povo brasileiro construído com o suor dos trabalhadores. A política de privatização nada mais é do que entregar o patrimônio público para um punhado de parasitas capitalistas, aumentando a exploração dos trabalhadores e da população. As privatizações realizadas no governo federal de FHC (PSDB) – Vale do Rio Doce, Telefonia, Empresas de Energia, de Água e quase todos os bancos estaduais – nada mais foram do que a entrega a preço de banana das empresas nacionais em que os trabalhadores e a população só “ganharam” a piora na qualidade dos serviços, aumento das tarifas, demissões, arrocho etc., favorecendo os interesses de grupos estrangeiros que compram as empresas estatais e repassam ao exterior os lucros gerados no Brasil mandando recursos para o exterior, deixando a população com a conta para pagar.

artigo Anterior

O movimento operário precisa aprender das grandes derrotas de 2016

Próximo artigo

Os golpistas afundam o Brasil

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.