Cunha: preparação para a prisão de Lula

Compartilhar:

nat1Natália Pimenta

Na quarta-feira, Eduardo Cunha foi preso como parte da Operação Lava Jato. Parte da esquerda comemorou, particularmente aquela que o apóia, como Luciana Genro, do PSOL.

Outra parte, já escaldada, viu a prisão com desconfiança. A prisão de Cunha visa a dar à Lava Jato aquela aparência de isenção e preparar o terreno para pegar o verdadeiro alvo da operação: o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.

Cunha teve todas as regalias que os demais presos não tiveram: nada de espetáculo da imprensa golpista, nada de algemas ou forte aparato de segurança. Ou seja, nenhum constrangimento ao amigo dos golpistas.

No entanto, sua prisão é tão arbitrária como as outras. É uma prisão preventiva, ou seja, ele foi encarcerado ainda sob investigação, sem que pese nenhuma condenação sobre ele. A prisão preventiva é a brecha que o juiz Sérgio Moro e a “República do Paraná” estão usando para intimidar os investigados. Ela acontece exclusivamente por determinação pessoal e subjetiva do juiz e é por tempo indeterminado, o que significa dizer “ou você entrega quem eu quero ou não tem data para sair daqui”. E quem Sérgio Moro quer é Lula.

É colocar em prática a intimidação e tortura para conseguir o que se quer. Uma forma medieval de conduzir o processo, pois era justamente assim que acontecia nos tempos da Inquisição: os acusados eram presos por determinação da Igreja, geralmente sequer sabiam do que e por quem estavam sendo acusados, podiam ficar detidos indefinidamente e sair livres se delatassem outras pessoas.

Uma vez conseguido o objetivo, quem garante que Cunha continuará preso? E mesmo se continuar, isso nada significa, além do fato de que foi o escolhido para livrar os outros e permitir a prisão de Lula. Pois a operação vai parar nele, não vai avançar para FHC, Aécio Neves ou Serra.

Os analistas da direita golpista já falam abertamente que agora os petistas não podem mais usar o argumento de que apenas o PT é perseguido. Sequer disfarçam que a prisão tem como objetivo dar a aparência de isenção para continuar indo atrás do PT.

Tolos os que se deixam enganar. A Lava Jato não é o começo da limpeza do País da corrupção. Ela é a operação que vai permitir que os maiores corruptos permaneçam no poder, entregando o país ao imperialismo, enquanto a Polícia e Judiciário, usando de métodos “excepcionais”, como eles mesmos admitiram, persigam o PT até prender todos os seus dirigentes, sufoquem o partido financeiramente e, possivelmente, até mesmo extingam a sigla.

Quem comemora a prisão de Cunha e a Lava Jato comemora o avanço da operação golpista no Brasil.

artigo Anterior

O espetáculo da Lava-Jato

Próximo artigo

Prisão de Cunha, apenas um pretexto

Leia mais

1 Comentário

  1. I simply want to mention I’m very new to blogging and site-building and really enjoyed you’re blog site. More than likely I’m planning to bookmark your website . You actually have excellent writings. Appreciate it for sharing with us your blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.