Dilma para William Waack: PT é coisa de preto

Compartilhar:
Dilma para William Waack:  PT é coisa de preto 1

Em uma entrevista a presidenta deposta por um golpe de Estado, Dilma Rousseff comentou sobre a recente aparição de um vídeo do jornalista Global William Waack em que o mesmo manifesta todo o seu racismo, dizendo que: “… esse foi um pensamento que tive depois do caso do William Waack. Você sabe o que é coisa de preto? O PT é coisa de preto. O Lula é coisa de preto. Nós somos coisa de preto. Eu sou uma coisa de preto.”

O raciocínio da ex-presidente expressa uma verdade elementar e que explica uma das consequências diretas do golpe de Estado contra o povo negro. O jornalista racista expressou apenas o pensamento corrente entre os capitalistas,e, sobretudo o dos donos da rede Globo, que são também donos do próprio jornalista. O pensamento que reflete a situação real da sociedade brasileira de que o negro é um ser inferior, um escravo que ser apenas para o trabalho. Um dos dos fatores que levaram ao golpe de Estado é a necessidade da burguesia de o esmagar da classe operária brasileira e o conjunto do povo explorado.

O principal problema do democrático do país é justamente a exploração e a opressão do todo o povo negro, que constitui a maioria da sociedade. O povo negro no Brasil é objetivamente tratado como um cidadão de segunda linha, como uma “nacionalidade” oprimida dentro do Estado nacional.

O pouco que o PT fez pela população negra, por exemplo já foi suficiente para a desaprovação total da burguesia, porém o golpe não é resultado do que o PT fez ou não, mas de uma necessidade objetiva da burguesia imperialista, para ela é necessário retroceder na relações entre as classes sociais, acabar com os direitos dos trabalhadores e da população oprimida

O golpe de Estado se liga indissoluvelmente a este fato central, impedir a organização e a luta dos negros para impor os seus direitos democráticos todos, bem como e principalmente aumentar a exploração e, consequentemente, opressão e a miséria do povo negro. Todas as medidas dos golpistas atingem primeiro a população negra, a informalidade, salários abaixo do mínimo, trabalho em condições precárias e até mesmo o trabalho escravo é isso que reserva para a população negra o golpe de Estado.

A mentalidade da direita golpista foi revelada pela fala do jornalista, que é um ideólogo da burguesia, alguém que se vendeu para a burguesia, sua função é mentir e enganar a população na defesa dos interesses da burguesia, um típico capacho.   

artigo Anterior

Colunistas da COTV: “Não há luta contra reformas sem luta contra o golpe”

Próximo artigo

Sociólogo português denuncia o golpe de Estado

Leia mais

Deixe uma resposta