Ben Heine, o artista gráfico engajado

Compartilhar:
Benjamin Heine é pintor, ilustrador, retratista, caricaturista, cartunista e fotógrafo. Nasceu em Abidjan, Costa do Marfim, mas vive e trabalha em Bruxelas, Bélgica. Estudou artes gráficas, escultura e jornalismo. Foram muitos anos dedicados às artes visuais. Esta vasta experiência artística e sua visão de mundo o elevaram a uma condição bastante especial no mundo das artes que pode ser vista em sua página na internet.
BEN HEINE, O ARTISTA GRÁFICO ENGAJADO
Ilustração “Pencil vx Camera”

Na internet Ben Heine mostra vários projetos e discussões nos quais está envolvido, inclusive uma bela conversa entre seus desenhos a lápis e fotografias e o livro que lançou (Pen versus Camera). Um artista tão premiado no mundo inteiro poderia sentar-se sobre os louros da fama e aproveitar o lucro que a notoriedade oferece. Não foi o que aconteceu. Ben sempre se posicionou a favor do fraco contra o forte, do oprimido contra o opressor, do invadido contra o invasor. Sua arte denuncia as atrocidades cometidas em nome da “paz”, da “segurança do mundo civilizado”, das “grandes verdades”. Isso o tornou tão respeitado a ponto de ser jurado em vários Salões de Humor Internacionais e estar entre os biografados do sítio Iran Cartoon:

O Verdadeiro Terrorismo
BEN HEINE, O ARTISTA GRÁFICO ENGAJADO 1
Ilustração “On The Draw”

Em várias charges ele já mostrava o que Bush representava, as poucas esperanças em Obama e a desesperança em Trump que representa o sonho imperialista norte-americano no seu mais profundo horror. Benjamin é um cartunista que não acredita no que a “Grande Imprensa do Irmão Branco do Norte” fala. Ele sabe que o poderio econômico tenta enganar a opinião pública criando grandes mentiras que, proferidas por jornalistas – acima de qualquer suspeita e muito bem pago$ – tornam-se grandes verdades.

Assim, Heine se coloca ao lado de cartunistas brasileiros como Latuff e Marcio Baraldi, que levantam a bandeira do fim da opressão de um ser humano pelo outro. Mesmo num momento em que é mais fácil para muitos chargistas e cartunistas ficarem do lado dos EUA e Israel em suas incursões bélicas pelo mundo, invadindo Afeganistão, Iraque, fazendo embargo à Cuba e Coréia do Norte e ameaçando países como o Irã, Ben fica ao lado dos palestinos, dos afegãos, dos povos invadidos.
Ben, assim como tantos outros cartunistas, não é a favor da guerra, pois sabe que na guerra os primeiros a morrerem são os civis, dentre os civis, os primeiros a morrerem são os mais pobres, dentre os mais pobres, as mulheres e crianças.
Quando o Irã assinou o tratado de paz, a imprensa estadunidense, inconformada torceu para manterem as sanções contra o Irã. E acusaram o Irã de assinar o acordo para não sofrer as sanções. Eles lamentaram o ocorrido.
BEN HEINE, O ARTISTA GRÁFICO ENGAJADO 3
Charge de Ben Heine feita por Bira Dantas

Ben segue colocando sua arte na internet, lutando para que idéias que saiam da “grande corrente única de pensamento” tenham seu espaço. E enquanto grandes artistas como ele seguem batendo na mesma tecla, a gente vai tendo a esperança que um dia, uma cena de morte de crianças inocentes num país do Oriente Médio, faça o comentarista na TV urrar de raiva, ao invés de dizer: “A ofensiva militar conseguiu acabar com mais uma fábrica de armamentos químicos”.

artigo Anterior

Destruição da educação pública em Amazonas

Próximo artigo

10 de novembro de 1848 – Revolução Praieira tenta derrubar monarquia no Brasil

Leia mais

Deixe uma resposta