A repressão aos “pancadões” nas periferias de SP

Compartilhar:
A repressão aos pancadões nas periferias de SP

O que vem ocorrendo no Jardim Teotônio Vilela, cidade da Zona Leste de São Paulo, se caracteriza como uma grande perseguição e repressão as festas feita pelos moradores da periferia, que a todo momento sofrem com a represália do aparato repressor do Estado, a Polícia Militar. Recentemente o que foi dito pela imprensa burguesa, é que moradores estão sendo prejudicados pelos pancadões, onde estão levando multas aplicadas pela polícia.

Rascunho automático 67

Serve como demonstração de que esta instituição não está a serviço da comunidade, mas sim para aplicar a reprimenda do Estado.

Isso reforça o que estado tem como objetivo, que é aumentar a repressão nesses locais que já sofrem com ela diariamente e acabar com toda e qualquer tipo de ação feita pelos moradores. Existe também uma grande censura em torno do funk, que sofre grande marginalização por parte dos que tentam censurar as festas, sendo o tipo de música mais ouvida durante as festas realizada no bairro.

O que o estado burguês quer é o cerceamento da população nas periferias. Querem que os moradores fiquem presos dentro de casa, tal qual num regime ditatorial, onde existe toque de recolher e a repressão é escancarada e violenta. Os moradores são extremamente atacados durantes as festas, momentos onde policiais jogam bombas e fazem abordagens truculentas.

É preciso combater toda forma de censura contra o povo, pelo fim da repressão nas periferias, que o povo tenha o direito irrestrito de se manifestar.

artigo Anterior

Atingidos pela Samarco ocupam linha de trem da Vale

Próximo artigo

“Nós temos que fazer justiça à obra gigantesca da Revolução Russa”

Leia mais

Deixe uma resposta