Coalizão imperialista promove novo bombardeio contra Iémen

Compartilhar:
Coalizão imperialista promove novo bombardeio contra Iémen

“Chuva de bombas na capital”, assim descreveram os moradores da cidade de Saná (capital do Iémen) o episódio de ataques promovido pela coalizão liderada pela Arábia Saudita, no domingo (05). Pelo menos 29 ataques aéreos foram realizados pelos sauditas contra o povo iemenita, atingindo a capital do País e outras duas cidades.

Campanha Financeira 3

Esse é o segundo ataque da coalização contra Iémen somente neste mês. Logo no primeiro dia de novembro, na quarta-feira, pelo menos 21 pessoas foram mortas em hotel no Iémen devido ao bombardeio operado pela coalizão árabe.

Em resposta, alguns dias depois o grupo que controla a capital iemenita, os Houthis, lançou um míssil contra Arábia Saudita que foi interceptado facilmente, o que demonstra a desigualdade de forças na ofensiva saudita contra o povo do Iémen. Assim, tendo como pretexto o míssil interceptado, Arábia Saudita promoveu a “chuva de bombas na capital”, aterrorizando o povo do País.

A origem do conflito data de 2014, quando o grupo xiita Houthi derrubou o governo que, ligado aos Estados Unidos, impunha uma série de ataques contra grupos religiosos da nação, isolando-os em seu próprio país. Como efeito, depois da derrubada do governo pró-imperialista, a organização Houthi passou a controlar a capital, ao passo que, externamente, organizou-se um bloco político pró-imperialista controlado pela Arábia Saudita contra o povo do Iémen.

Diante do conflito envolvendo grupos nacionais contra o imperialismo mundial, é fundamental apoiar a resistência do povo iemenita contra a ofensiva dos países que querem dominar seu território. A catástrofe no país está sendo operada pela coalizão árabe liderada pelos sauditas, que querem colocar no governo alguém que possa tornar o país um capacho do imperialismo.

artigo Anterior

A não participação dos sindicatos na greve geral

Próximo artigo

Movimentos de moradia fazem ato em São Paulo

Leia mais

Deixe uma resposta