Dilma: “anulação do impeachment é questão de justiça”

Compartilhar:
1

Em recente entrevista dada à TV 247, a presidenta Dilma Rousseff, derrubada pelo golpe da direita, reforçou a luta pela anulação do impeachment. Para ela se trata de uma questão de justiça. Quando perguntaram se a esquerda deveria ter esperança na anulação do processo, respondeu: “Eu acredito que a questão não é de esperança, é de Justiça. Porque esse padrão de corrupção em que se compra votos para aprovar um impeachment ou para aprovar a impunidade, como é o caso de alguns relatórios que a imprensa faz sobre compra de votos, é um padrão do Temer. Esse padrão foi adotado de forma clara no meu impeachment como está comprovado não por um só, mas por vários relatos”.

Com as últimas delações do doleiro Funaro, ficou comprovado o que já se sabia abertamente: para ir em frente, a aprovação do impeachment foi comprada pelo ex-presidente da câmara, Eduardo Cunha, pelo preço de um milhão de reais. Isso se adicionou ao acontecimento do ato dia 11 de outubro, em Brasília, pela anulação do impeachment e contra o golpe militar. Assim sendo, cada vez mais as condições para o crescimento da luta pela anulação estão se desenvolvendo. E Dilma Rousseff vai aparecendo no palanque, o que demonstra o quão errado era o argumento daqueles que diziam que “nem Dilma queria voltar ao cargo”, como se ele fosse recusar mesmo tendo apoio popular.

O impeachment foi um duro e custoso processo orquestrado pela burguesia para derrubar o governo do PT e colocar a esquerda na defensiva. A anulação do impeachment é uma questão essencial na luta contra o golpe. A luta política do momento coloca a questão do golpe de Estado no centro dos acontecimentos políticos do país. Nesse sentido, a luta contra o golpe aborda toda luta em torno de pautas democráticas e progressistas, e a anulação do impeachment indicaria uma gigantesca derrota aos golpistas.

Além disso, é uma luta que só pode levar à polarização com todos os golpistas, isto é, desenvolver a luta política que está sendo travada no país, impondo uma pauta da classe trabalhadora e dos setores democráticos da sociedade, diante da crise política dos golpistas. Por isso, a criação de comitês de luta contra o golpe é de extrema importância para o desenrolar da crise política. O objetivo dos comitês é fornecer um instrumento político de reagrupamento para fortalecer a luta contra o golpe e os golpistas.

artigo Anterior

Frase inolvidável

Próximo artigo

Direita impulsiona candidaturas de “esquerda” contra Lula

Leia mais

Deixe uma resposta