Diretoria de Ensino de Marília tem “fila” de 60 pedidos de quinquênio

Compartilhar:
Na diretoria de Marília há uma fila de 60 pedidos de quinquênio.

Na Diretoria de Ensino de Marília, interior de São Paulo, tem uma “fila” de sessenta pedidos de quinquênios, algo que deveria ser automático.

A cada cinco anos os professores têm o direito a um mísero aumento de 5% no seu salário. Quando o servidor completa os dias 1825 dias as escolas manda os papéis para a Diretoria de Ensino para que seja feito imediatamente para o mês subsequente. No entanto, isso não tem ocorrido na região de Marília, da mesma forma que na maioria das regioes do Estado.

Na semana passada, o governador Alckmin enviou à Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 920/2017, que congela em dois anos os salários e suspende em 8 anos os quinquênios. Essa “fila” provavelmente faz parte desse projeto mais geral. Ou seja, estão segurando os pedidos, atrasando a liberação de um direito dos trabalhadores e,  que é pior, querem “congelar” a concessão desse e de outros benefícios por mais de dois anos.

Com o golpe de estado os golpistas estão atacando todo o funcionalismo público. Esta medida é mais uma das muitas que passa por cima até mesmo de direitos dos servidores para que o estado “economize” para atender as interesses dos tubaroes capitalistas e das máfias políticas que defendem seus interesses.

A luta dos trabalhadores da Educação deve se dar de forma coletiva, pois individualmente não será possível obter êxito. Hoje, a categoria tem assembleia e uma mobilização unitária com todo o funcionalismo para lutar contra o pacote de maldades do Alckmin.

artigo Anterior

Lula responsabiliza perseguição da Lava-Jato golpista pela morte de Marisa Letícia

Próximo artigo

Lula: Temer gastou mais que o “Luz para Todos” para se manter no pode

Leia mais

Deixe uma resposta