Depois do golpe, multinacionais brasileiras demitem e investem no capital estrangeiro

Compartilhar:

As demissões feitas pelas multinacionais brasileiras cresceram.

A crise econômica gerada pelo golpe de Estado dado pelo imperialismo no país, que vem se agravando cada vez mais e se aprofundando em sua própria raiz, se amplia como medida de desamparo da classe trabalhadora. Segundo um estudo que será  publicado pela Fundação Dom Cabral, 57,7 % das companhias de caráter multinacional, continuam a contratar plenamente no exterior. Com isso, vê-se o equivoco cometido pelos golpistas que alegam ter o controle da economia, mas somente sucateiam o mercado de trabalho e investem no capital estrangeiro.

Em contrapartida, no Brasil consta que 61,5% das empresas demitiram funcionários. Enquanto demitem aqui, lá fora sua atuação foi significativamente ampliada, demonstrando o gosto dos golpistas pelo imperialismo e sua política contra os trabalhadores.

Uma das alegações para a expansão  da internacionalização, é a de que gera maior lucro e diminui riscos. Mas ao contrário disso, as empresas brasileiras caíram 35%  nas margens de lucro no exterior no ano de 2016. Caindo de 11% para 7,9% em relação ao ano anterior.

É preciso denunciar toda a corja de golpistas, que representam tais empresas que visam somente o capital estrangeiro, deixando os trabalhadores brasileiros a reboque dessa política entreguista.

artigo Anterior

Reforma trabalhista enfrenta resistência dentro da Justiça do Trabalho

Próximo artigo

Pedaladas do TCU: a regra muda conforme o governo

Leia mais

Deixe uma resposta