Rio de Janeiro o experimento para a intervenção militar

Compartilhar:

O Exército Nacional fez uma ação em um local que dizem que tem bandidos de alta periculosidade, a Rocinha, não é a primeira vez que o exército faz estas incursões dentro de locais inóspitos onde moram trabalhadores.

O Rio de Janeiro após o golpe está sendo o primeiro teste para as Forças Armadas treinarem para uma guerrilha urbana caso isso chegue a ocorrer, é um grande laboratório com suas ruas estreitas, e as ladeiras que muitas das vezes não se sabe onde vai dar.

Até agora a polícia militar não informou quantas pessoas foram assassinadas na incursão dentro da Rocinha, mas há relatos de moradores de que são centenas de mortos e como sempre a grande maioria de inocentes.

Agora há um segundo registro de incursão desta vez no morro dos Macacos, ora se querem prender traficantes eles se encontram em grandes fazendas na região de Mato Grosso ou mesmo dentro do Congresso Nacional.

A tática é a mesma em todos os locais, primeiro eles fecham as entradas e saídas dos morros e deixam a PM fazer o resto do serviço dentro da favela, ali nada é filmado e com esta lei absurda a polícia agora pode tudo, até pegar o sigilo independente de um juiz que autoriza este tipo de ação, talvez seja a pior ditadura que já enfrentamos.

Os militares já avisaram várias vezes que vai tomar o país e quem for negro ou índio não vai ter moleza.

Na verdade a intenção dos militares é somente entregar todo o patrimônio nacional aos EUA, desta vez não tem um militar que possamos dizer este é nacionalista.

Em um país que tinha o pre sal para a educação, já foi praticamente todo vendido, agora vamos ter que nos contentar com 20 anos de não investimento em educação e saúde ou seja, se na ditadura militar a educação e a saúde foram desmanteladas e em seguida os governos civis de Sarney, Collor e FHC foi só de destruição.

Daí as propagandas políticas de partidos continuam batidas pois dizem que vão fazer isso ou aquilo mas na verdade é tudo mentira pois com a aprovação da PEC 55 todo investimento em saúde e educação foram esquecidos.

A ditadura militar de 64 deixou uma fatura de 50 anos de vácuo de crescimento em nosso país e o golpe que avança cortando nossos direitos ainda não temos a dimensão onde isso vai dar. O Brasil tem grandes chances de chegar a situação aproximada da Nigéria.

artigo Anterior

Militares não são patriotas: são capachos dos EUA

Próximo artigo

Comitê Contra o Golpe e professores da APEOESP expulsam MBL em Campinas

Leia mais

Deixe uma resposta