Presidente da CUT conclama: ocupar Curitiba contra a prisão de Lula e a farsa da Lava Jato!

Compartilhar:

Vagner Freitas, o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), publicou nas redes sociais um chamado claro e objetivo à Curitiba contra a prisão de Lula. Denunciando o caráter persecutório de toda a Lava Jato, capitaneada pelo cão de caça do imperialismo, o juiz federal Sérgio Moro, Freitas alertou para o caráter antidemocrático de se impedir que o ex-presidente, a principal liderança de esquerda do Brasil, concorra nas próximas eleições à presidência.

O decisão da CUT faz parte do alinhamento à esquerda de importantes organizações operárias. Após um período de letargia, os movimentos despertaram, seguindo a vanguarda na luta contra o Golpe. Dentre os vanguardistas, sem dúvida, cabe destaque ao Partido da Causa Operária (PCO), que vem denunciando o mal intento das elites, orquestradas pelo imperialismo, desde a época do Mensalão – a operação “João Batista” que anunciou o início da Ditadura do Judiciário ora vigente.

Tanto a CUT, uma das maiores centrais sindicais do mundo, quanto o ex-presidente Lula e todas as organizações e lideranças da esquerda, tem vivido sob intenso ataque das instituições dirigidas pela burguesia. Já é comum ao Judiciário contrariar a Constituição subtraindo dos trabalhadores o direito à greve, prender com base em delações sem indícios de provas, caçar candidaturas e intervir no Executivo e Legislativo de todas as esferas do poder. O monopólio da imprensa, erroneamente nutrido pelo próprio PT durante seus governos, tem como pauta principal desmobilizar a luta contra o Golpe, tentando fazer a população crer, mesmo na contramão do próprio instinto de sobrevivência, que a destruição do país para salvaguardar o lucro dos grandes capitalistas é algo positivo e moderno. Ataques de grileiros e latifundiário aos campesinos e aos silvícolas aumentaram exponencialmente, da mesma forma que os assassinatos de pobres nas periferias das grandes cidades.

Neste panorama caótico e em grande medida pré-revolucionário, a prisão de Lula representa muito mais do que a já suntuosa demonstração de força dos golpistas, que conseguiram o impeachment da presidenta Dilma Rousseff sem provas. É a garantia de que as eleições de 2018, se houver, correrão sem riscos para os que querem o poder com a única intensão de destruir o país. Será o abrir definitivo das portas à direita neoliberal para transformar o Brasil em um ordeiro e submisso quintal do imperialismo.

Sendo assim, cabe a todos os que compreendem que o fundo do poço, quando chegar, será terrivelmente inédito, juntar-se às caravanas do Partido da Causa Operária, Partido dos Trabalhadores, da CUT e de qualquer outra organização progressista, indo a Curitiba deixar claro que o país vai ferver caso o golpe não recue.

artigo Anterior

Luta pela anulação do impeachment chega a Niterói

Próximo artigo

Golpe promove maior arrocho salarial dos últimos 14 anos

Leia mais

Deixe uma resposta