Depressão afeta trabalhadores em frigoríficos

Compartilhar:

Com um dos maiores índices de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais do País, os frigoríficos têm uma parcela considerável de funcionários com depressão.
Muitos trabalhadores ficaram inválidos, por conta das condições de trabalho, sejam através de acidentes ou Lesões por Esforços Repetitivos (LER), Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho (DORT) etc.  A grande maioria dos operários que sofreram tais tipos acidentes e doenças tem alteração de humor, grande parcela desses trabalhadores acaba se sentindo culpada por ficarem sem condições de trabalho em suas antigas funções.
As empresas são as principais causadoras dos transtornos sofridos pelos trabalhadores, a começar por não haver, em sua quase totalidade as condições mínimas para o exercício das funções, além da exigência do cumprimento de absurdas metas de produção, quase sempre acima da capacidade de qualquer ser humano.
Há casos de funcionários que, pela empresa ter exigido um ritmo de trabalho onde tinha que produzir, em apenas um minuto seis a sete filés de coxa de frango, tiveram que ser amputados partes do seu corpo.
O trabalhador, de uma cidade de Santa Catarina vive trancafiado em sua casa, não quer falar com ninguém, se sente nestas condições, pelo fato de ter amputada parte de seu braço.
Este é um dos milhares de exemplos existentes no ramo frigorífico, porem, os patrões que só vê em sua frente os cifrões ($$$$) não sentem nenhuma comoção por seus funcionários, pois são mais um número e, como número, poderá ser descartado e desta forma contrata-se outro funcionário até que este também adoeça, assim, para os patrões a vida continua seguindo e seus os lucros aumentando cada vez mais.
Segundo dados do órgão do capitalismo mundial, a Organização Mundial de Saúde (OMS) em 2016, foram afastados do trabalho mais de 75 mil trabalhadores em decorrência desta doença, considerada como o mal do século.

Os dados só indicam que o verdadeiro problema para os trabalhadores são os patrões que, para alcançar seus altíssimos lucros, são capazes de destruir a cada ano centenas de milhares de vida sem a manifestação de nenhum remorso.

artigo Anterior

Economia dos golpistas é a mesma da ditadura: crescer o bolo e nunca dividir

Próximo artigo

A arte da artimanha

Leia mais

Deixe uma resposta