Lava Jato contra a Olimpíada

Compartilhar:

Nesta terça-feira (5), a Polícia Federal e o Ministério Público Federal fizeram novas prisões e apreensões, desta vez dentro da operação Unfair Play (Jogo Injusto), parte da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. O objetivo desta fase é investigar uma suposta compra de votos para o Rio de Janeiro sediar a Olimpíada de 2016.

A investigação conta com o apoio da justiça francesa, que também está investigando a suposta compra de votos.

Um dos focos da operação foi a casa de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Rio 2016, bem como a sede da COB. Eliane Pereira Cavalcante, ex-sócia do grupo Facility, foi presa e os investigados tiveram os bens bloqueados.

A suspeita é de que o governo do Rio de Janeiro teria pedido a empresários do grupo Facility pagarem propinas para membros do Comitê Olímpico Internacional para votarem a favor da cidade ser sede do maior evento esportivo mundial.

Antes da Olimpíada de 2016, houve uma grande campanha da direita contra o evento, por ele ter sido conquistado e organizado com sucesso pelo governo petista. Agora, esta operação é uma continuação desta campanha, atacando um evento de grande importância ocorrido no País.

artigo Anterior

Protesto no Distrito Federal exige asfalto

Próximo artigo

Atos da Lava Jato violam a soberania do Brasil

Leia mais

Deixe uma resposta