“Éticos” tucanos desviaram milhões destinados à Educação

Compartilhar:

De acordo com a delação de Eduardo Lopes, dono da construtora Valor, que delatou um esquema de desvio de dinheiro em 2011, destinado à construção de escolas no Estado do Paraná para a campanha eleitoral do governador tucano Beto Richa, o atual chefe da Casa Civil de Richa, na época deputado estadual, Valdir Rossoni (PSDB), também era beneficiado pelos repasse e chagava a cobrar 10% de propina.

O esquema funcionava da seguinte forma. O intermediário era Maurício Fanini, nomeado por Beto Richa para o cargo de diretor da SUDE (Superinterdencia de Desenvolvimento Educacional), sua função era elaborar relatórios falsos sobre a construção de escolas públicas no estado. Nos relatórios, Fanini falsificava os dados e as medições apresentando que os prédios escolares estavam seguindo as normas legais e já estariam em fase adiantada de construção, quando na verdade nem tinham saído do papel. Com esses dados o governo do estado liberava o dinheiro para a construtora, a qual repartia a quantia milionária para a cúpula tucana. Uma parte destinada para a campanha do governador, e outras para os aliados de Richa.

Ao todo, o valor desviado chegou a casa de R$12 milhões. O dinheiro era deixado no banheiro da Secretária em Fanini atuava, ou era repassado em caixas de vinho. Como foi dito, além do governador tucano, o atual chefe da Casa Civil recebia 10%, cerca de R$ 500 mil.

O esquema de desvio de dinheiro das escolas no Paraná é parecido com a mafia da merenda tucana em São Paulo. Neste, último a  Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf) pagava propina à políticos do PSDB, entre eles o atual presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Fernando Capez, para firmar contratos relacionados ao envio de merenda para as escolas públicas. Estima-se que o esquema tenha desviado cerca de R$ 40 milhões do dinheiro público destinado à educação.

Ambos os casos mostram quem são os verdadeiros corruptos do país. Apesar de se apresentarem como os paladinos da luta contra a corrupção, o PSDB e a direita constituem uma verdadeira quadrilha, cujo o principal objetivo é atacar os recurso públicos voltados para às áreas sociais, como a saúde e a educação. Após o golpe essa quadrilha que assaltou e vem assaltando o país está com carta branca para saquear o patrimônio nacional, distribuir dinheiro para aliados políticos com o intuito de aprovar a destruição dos direitos dos trabalhadores com a aposentadoria e a CLT.

O impeachment contra Dilma não foi para acabar com a corrupção, mas sim para colocar no poder os corruptos de carteirinha do país. Nesse sentido é preciso mobilizar a população contra o golpe e todos os golpistas, tendo como objetivo a anulação do impeachment, essa verdadeira fraude contra a presidenta Dilma, eleita pela maioria do povo.

artigo Anterior

CUT vai convocar greve contra o fim das aposentadorias

Próximo artigo

Programa destacou um ano do golpe, decisões do Concut e crise da Coréia do Norte

Leia mais

Deixe uma resposta