Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/causaoperaria/www/wp-config.php:1) in /home/causaoperaria/www/wp-content/plugins/wpmu-dev-facebook/lib/external/facebook.php on line 60

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/causaoperaria/www/wp-config.php:1) in /home/causaoperaria/www/wp-content/plugins/wpmu-dev-facebook/lib/external/facebook.php on line 60
Diretoria do Andes omite que defender a autonomia universitária passa pela luta contra o golpe - Diário Causa Operária Online

Diretoria do Andes omite que defender a autonomia universitária passa pela luta contra o golpe

Compartilhar:

No último dia 17 de agosto, o juiz Evandro Reimão dos Reis, da 10ª Vara Federal Cível da Bahia, acatando solicitação do vereador do DEM em Salvador Alexandre Aleluia impediu que a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) entregasse o titulo de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.
Essa medida judicial nada mais é do que uma intervenção do judiciário golpista na UFRB, representando um profundo ataque a autonomia universitária no marco da perseguição política contra a Lula.
Como já foi afirmado nesta coluna, apesar da enorme repercussão desse fato na imprensa, que motivou uma ampla campanha de solidariedade a UFRB e ao ex- presidente Lula, a diretoria do Andes simplesmente preferiu o silêncio.
Uma evidência cabal dessa vacilação em defender a autonomia universitária, foi o fato que no dia 18 de agosto no momento mesmo, em que acontecia uma expressiva manifestação política com a presença de Lula em defesa da autonomia universitária na UFRB ( em cruz das Almas), que por sinal nenhum diretor da regional do Andes se dignou a aparecer ( Para que esse serve mesmo esses burocratas sindicais afinal?), acontecia na sede nacional do Andes em Brasília, o encontro do setor das Federais, sob a coordenação da direção do Andes, sendo que nada foi aprovado nem mesmo dito sobre o ataque contra a autonomia da UFRB. ( ver o relatório da reunião do Setor dos Docentes das I- FES, disponível no site do Andes). Diante da repercussão na imprensa, a diretoria do Andes não poderia alegar desconhecimento, até porque a diretoria da APUR ( sindicato dos professores da UFRB, filiado ao Andes) havia solicitado um posicionamento do sindicato nacional sobre a cassação da autonomia da UFRB.
Depois da repercussão extremamente negativa desse posicionamento inerme na base da categoria, após mais de dez dias de silêncio, a diretoria do Andes finalmente resolveu soltar uma nota política contra a absurda intervenção do judiciário na UFRB. O que pese o atraso, precisamos evidentemente saldar a nota intitulada Nota de repúdio ao ataque à autonomia universitária da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) ( site Andes). Como diz o ditado popular “ antes tarde do que nunca”.
Entretanto, é necessário fazer uma critica a nota política da diretoria do Andes, não pelo que ela diz, mas pelo aquilo que não diz. De uma forma geral, apesar de extremamente protocolar, a nota apresenta um posicionamento apropriado quando aponta “ um veemente repúdio à ação deferida pela Justiça Federal da Bahia”.
Por outro lado, no texto assinado pela diretoria do Andes não existe nenhuma contextualização que explica qual o sentido do ataque a autonomia da UFRB e mais que isso, de maneira proposital e completamente ridícula não é mencionado uma única vez no texto, quem é homenageado pelo UFRB, que explica a motivação da ação do judiciário contra a autonomia da universidade. “A diretoria do ANDES-SN manifesta seu veemente repúdio à ação deferida pela Justiça Federal da Bahia, determinando, em caráter liminar, o cancelamento da entrega do título de Doutor Honoris Causa deliberado pelo Conselho Universitário.”
Como já foi dito, a nota precisa ser criticada pelo que omite ou seja a recusa em até mesmo informar que foi o ex-presidente Lula, que foi agraciado pelo titulo de Doutor pelo Conselho Universitário da UFRB. O sectarismo dos grupos da esquerda burguesa ( PSTU, PSOL e PCB) que controlam a diretoria do Andes é tão extremado, que não permite nem mesmo mencionar o nome Lula, mesmo quando ele é perseguido por um juiz a mando do DEM.
Isso revela, primeiro uma falta de um mínimo de isenção para passar uma informação, por sinal uma constante nos textos “ jornalísticos “ e nas notas oficiais da diretoria do Andes, isso quando até mesmo a imprensa golpista noticiou que o problema central do impedimento do titulo, inclusive claramente exposto no despacho do juiz, foram as alegações do DEM contra Lula.
Somada a esta questão é importante ressaltar que a completa omissão do nome do ex-presidente Lula, expressa uma questão de fundo ainda mais significativa. O ataque a autonomia universitária não é um raio em céu azul, mas relaciona-se diretamente com as consequências do golpe de Estado, iniciado em 2016, mas em pleno desenvolvimento. A destruição das universidades públicas, a reforma trabalhista e a “ Escola sem partido”, entre muitas outras é parte de uma ofensiva sem precedentes dos golpistas contra os direitos dos trabalhadores e da população em geral. O golpe não foi apenas contra a presidenta Dilma Rousseff e o PT, mas foi principalmente contra os direitos e as conquistas dos trabalhadores, é esse fato que os ultraesquerdistas toscos e obtusos da diretoria do Andes até hoje se recusam a entender.
Além do mais, o estopim para a intervenção do judiciário e do DEM na UFRB é justamente o que a diretoria do Andes quer esconder, ou seja é parte da perseguição política do judiciário contra Lula. Para a direita golpista, a autonomia da UFRB foi atacada, simplesmente porque a pessoa que recebeu o Título foi o ex-presidente Lula. Neste sentido, a defesa concreta da autonomia universitária na UFRB, bem como a defesa do ensino público e contra os ataques do MEC, passa necessariamente pela luta contra o golpe.

artigo Anterior

Charge do dia por Bira Dantas

Próximo artigo

Para Anhanguera, professor é bico!

Leia mais

Deixe uma resposta