Pais e professores se mobilizam contra as salas multisseriadas

Compartilhar:

A Diretoria de Ensino (DE) de Marília e região, anunciou que a E.E José Augusto Bartholo, em Avencas, distrito daquela cidade, no interior de São Paulo, terá duas salas multisseriadas. Em decorrência disso os pais realizaram uma reunião juntamente com a Apeoesp para organizar uma reação contra essa medida.

Atualmente a escola conta com cinco salas do 1º ao 5º ano, de acordo com o projeto da DE, em 2018 terá somente três salas. Querem juntar o segundo com o terceiro ano e o quarto com o quinto ano, com isso, a escola vai perder funcionários administrativos e pedagógicos.

Nesse tipo de organização o processo ensino-aprendizagem é prejudicado pela junção de diversas crianças em uma mesma sala, resultando numa aprendizagem deficiente. Como o modelo de escola rural que tem predominado na história brasileira, constituído quase que em sua maioria de classes multisseriadas, impondo uma situação inadequada ao ensino nessas regiões.

Os professores e a comunidade escolar vão elaborar um documento e uma comissão para conversar com os órgãos competentes.

A comunidade precisa se organizar contra esse tipo de escola precarizada, pois representa um retrocesso na vida de diversos alunos que perdem o mínimo de qualidade que ainda existe nas unidades escolares, da mesma forma que os diversos profissionais que ficarão desempregados, imediatamente, bem como todos ameaçados pelo planos do governo tucano que é fechar tais escolas naquele distrito, bem como em diversas outras regiões do Estado.

artigo Anterior

Congresso da CUT convoca luta contra as privatizações

Próximo artigo

JBS, a Máquina de moer gente faz mais uma vítima fatal

Leia mais

Deixe uma resposta