Nacionalismo-burguês se posiciona contra Guerra na Coréia

Compartilhar:

Vladimir Putin, atual presidente da Rússia, alertou sobre o problema da Coréia. “Eu tenho que dizer algumas palavras sobre a situação na península coreana, onde as tensões cresceram recentemente e a situação está se equilibrando à margem de um conflito em larga escala. A Rússia acredita que a política de pressão sob Pyongyang para interromper seu programa de mísseis nucleares é equivocada e fútil “, disse Putin em um artigo publicado pelos principais meios de comunicação dos estados dos BRICS. Assim, isso demonstra que o nacionalismo-burguês russo está se colocando contra as tentativas do imperialismo de controlar a Coréia do Norte.

O imperialismo faz uma propaganda diária contra aqueles que questionam sua hegemonia. Os Estados-Unidos, que detêm milhares de bombas nucleares, denuncia, em nome de “valores absolutos” e da moral, o programa nuclear da Coréia do Norte, país que não se curva ao imperialismo diante de suas ameaças.

Para demostrar a política soberana da Coréia, o país fez uma série de lançamentos de mísseis e testes nucleares, quebrando as resoluções pró-imperialistas do conselho de segurança da ONU, que é contra a fabricação de armas nucleares por países, na medida em que isso permite a manutenção da dominação bélica-tecnológica dos EUA. Isso acirrou a situação ne península coreana.

Segundo o site Sputnik News, “em meados de agosto, os testes causaram uma dura reação do presidente norte-americano, Donald Trump, que ameaçou desencadear “fogo e fúria” contra a Coreia do Norte se o país colocasse os Estados Unidos em risco. Após a declaração de Trump, a mídia norte-coreana informou que a liderança do país estava considerando um ataque de mísseis em uma base militar dos EUA, localizada na ilha de Guam.” (https://br.sputniknews.com/asia_oceania/201708319246917-putin-peninsula-coreana-guerra/)

O nacionalismo-burguês Chinês e Russo quer evitar uma guerra próxima a seus territórios. O Presidente Putin disse que “os problemas da região só devem ser resolvidos através de um diálogo direto de todas as partes envolvidas sem quaisquer condições prévias. Provocações, pressão e retórica militarista e insultante são uma estrada sem saída”, apoiando o diálogo entre as duas nações.

Ainda segundo o SputnikNews: “em junho, a Rússia e a China apresentaram um mapa para a solução da crise norte-coreana, o chamado plano de congelamento duplo, que prevê o fim simultâneo da atividade nuclear da Coreia do Norte e dos exercícios militares norte-americanos e sul-coreanos. A iniciativa foi apoiada pela Alemanha, mas foi rejeitada pelos Estados Unidos. A Coreia do Norte não respondeu à proposta.” (idem)

artigo Anterior

Golpistas querem retorno dos manicômios

Próximo artigo

Argentina: onde está Santiago Maldonado?

Leia mais

Deixe uma resposta