Unimep em greve contra o sucateamento da universidade

Compartilhar:

A Universidade Metodista de Piracicaba está em greve de professores, funcionários e estudantes motiqvada pelo sucateamento da instituição, constantes atrasos de pagamentos e contra a intervenção da mantenedora Rede Metodista.

A famigerada Rede Metodista está implementando um novo sistema de dados para todas as unidades metodistas, esta rede tem inviabilizado a rematrícula de muitos alunos prejudicando sobretudo os bolsistas, e os alunos que tem seus estudos financiados pelo Prouni e Fies.

O reitor, Márcio de Moraes, para viabilizar o funcionamento burocrático da Unimep publicou uma portaria determinando o restabelecimento do sistema antigo o que redundou na demissão do reitor ferindo a já frágil autonomia universitária.

A Associação de Docentes da Unimep (ADUnimep) denuncia que a instituição tem descontado, porém não recolhido, o FGTS dos professores e funcionários.

A Unimep é uma universidade que vive uma longa crise, abalada no mercado por instituições de ensino abertamente mercantis dentro da conjuntura de Piracicaba. Ela vive a tensão da pressão da direita para acompanhar o mercado e da esquerda que luta por uma universidade mais atuante na comunidade.

Vale lembrar que na Unimep foi realizada, por iniciativa de estudantes e de uma comissão de professores, o maior ato da cidade contra o golpe que derrubou a presidenta Dilma Roussef, abrindo a partir daí um aprofundamento da tensão e da pressão da direita sobre a universidade.

artigo Anterior

Brasil e Bolívia implantam gabinete comum de repressão

Próximo artigo

Acidente na Petrobras revela futuro da empresa na mão do imperialismo

Leia mais

Deixe uma resposta