Professores DF: Plenária convoca professores para criação de comitês “Educadores contra o golpe de Estado”

Compartilhar:

Nesse sábado, dia 12, ocorrerá às 15h30, na sede da CUT-DF, a Plenária distrital do Comitê de luta contra golpe do DF que terá como pauta os golpes no Brasil e na Venezuela e a organização de comitês de diversas frentes como bancários, servidores, professores, juventude secundarista, juventude universitária, sem-terra e comunidades para levar adiante a campanha pela anulação do impeachment (nome dado ao golpe de Estado no Brasil) e suas medidas como a condenação do Lula, o fim da CLT, as terceirizações, a entrega da Amazônia e da Petrobrás para o imperialismo e a famigerada “reforma” da previdência.

Para os professores do DF, essa iniciativa coaduna-se com sua luta contra os ataques do golpista caloteiro Rollemberg à educação que vem assumindo, desde o início de seu mandado, a política golpista de precarização das condições de vida e de trabalho da população local.

A ideia é formar comitês de educadores contra o golpe por região administrativa e a partir daí envolver a comunidade escolar e extraescolar em debates, protestos, na mobilização contra a prisão de Lula, na Ação Popular pela anulação do golpe (impeachment) entre outras iniciativas de luta contra o golpe.

Os professores têm um papel fundamental nessa luta, pois estão cotidianamente envolvidos com a comunidade de sua região de trabalho e por tanto com os demais problemas que enfrentam a população mais pobre como a falta de transporte acessível, falta de médicos e a precarização da saúde e o próprio sucateamento da educação como o aumento das terceirizações, congelamento dos gastos etc.

É hora de levantar a cabeça e organizar a comunidade escolar e extraescolar contra o golpe e seus ataques que vêm se aprofundando em toda a América Latina como estamos acompanhado na Venezuela com uma iminente guerra civil patrocinada pelo imperialismo contra o governo nacionalista de Maduro.

Nesse sentido, a plenária desse sábado é uma iniciativa primordial para organizar a luta dos profissionais da educação contra o golpe por meio da formação desses “Comitês de Educadores contra o golpe”.

 

artigo Anterior

Quem é contra o golpe no Brasil, é contra o golpe na Venezuela. Assistam na Análise Política da Semana

Próximo artigo

Estudo do marxismo é na Livraria do PCO

Leia mais

Deixe uma resposta