O cinismo da direita

Compartilhar:

Basta acordar e ligar a televisão que se vê a imprensa golpista fazendo questão de martelar todos dias que a reforma trabalhista trará benefícios para o Brasil.  O método de se afirmar uma noticia falsa várias vezes martela tanto na cabeça que o telespectador desavisado até acredita que aquela afirmação pareça ser mesmo verdadeira.

Aparece uma personal trainer toda feliz ao lado da dona da academia, por que agora ela terá segurança na contratação, pois a nova legislação que permite o acordado pelo legislado faça ela ter a ilusão de que tem um contrato de trabalho perfeito. Ao final da série de exercícios a patroa diz que com o contrato flexibilizado (terceirizado) ela terá menos problema com a justiça trabalhista! Afinal para que pagar pelos direitos trabalhistas conquistados pela CLT?

Utilizaram-se de uma pesquisa contratada para a finalidade de atacar a legislação trabalhista, feita através de dados do Fórum Econômico Mundial, em que demonstra competitividade global entre 138 países. Afirma que a reforma trabalhista trará 1,5 milhão de novos empregos. O Brasil encontra-se nas últimas posições nos quesitos impostos sobre trabalho e flexibilidade para contratar e demitir. Segundo a reportagem se o Brasil subisse algumas posições nessa pesquisa isso aumentaria o PIB per capita. Outra conversa fiada da imprensa.

Se os telespectadores pudessem acessar outra fonte de informação perceberiam o cinismo que a matéria em questão transmite. O diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Peter Poschen afirma que “não há evidências de que a reforma trabalhista no Brasil conseguirá gerar empregos”. Em audiência conjunta da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, o diretor da entidade ressalta que a experiência internacional mostra que nem sempre a mudança na legislação consegue gerar empregos, o ciclo econômico costuma ser mais  importante na criação de postos de trabalho e é preciso “coerência das políticas”.

A partir do mês de novembro começa a vigência da reforma trabalhista dos golpistas e veremos os reflexos da destruição da CLT. A terceirização vai reduzir contratos de trabalhos duradouros que poderiam produzir direitos trabalhistas por tempo de serviço, detalhes que passam despercebidos para a personal trainer da televisão.

A perversidade da “reforma” golpista assistiremos na sequência: a super exploração da mão de obra e a demissão em larga escala. Por isso precisamos derrotar o golpe e evitar o retrocesso das conquistas dos trabalhadores. Devemos denunciar o cinismo da direita transmitida diariamente pela imprensa golpista.

artigo Anterior

Os ataques do judiciário contra o PT são cada dia mais claros

Próximo artigo

A farsa dos “assassinatos” do governo Maduro

Leia mais

Deixe uma resposta