Justiça obriga fim da greve dos professores municipais de São Luís

Compartilhar:

A Justiça determinou nesta terça-feira (8), que os servidores públicos da educação, os professores municipais de São Luís (MA), encerrem a greve que já dura mais de uma semana, iniciada em 1 de agosto.

A decisão foi tomada pelo desembargador Ricardo Dualibe que impôs multa diária de 100 mil reais ao sindicato dos professores (Sindeducação).

As reivindicações dos professores são: reajuste salarial da categoria de 7,64%  além de melhoria da infraestrutura das escolas, melhoria da merenda escolar, do transporte escolar e reposição das perdas salariais de 2012 à 2016 que somam 16,7%.

A Justiça alegou que o sindicato não está respeitando a lei n:7.783/89, que obriga a categoria manter funcionando e trabalhando com 30% do efetivo de professores. A Procuradoria Geral do município de São Luís também pediu o desconto da folha salarial dos servidores que aderiram a greve e que se aplique medidas disciplinares a estes.

O fato é um absurdo total. O que realmente está acontecendo é um ataque ao direito de greve aos trabalhadores que estão lutando por seus direitos, e estão passando por cima da Constituição Federal, que ainda dá direito de greve á qualquer categoria de trabalhadores.

Na verdade, nunca se teve direito a greve no país, sempre implicando uma restrição ou embargo em greves. As verdadeiras greves se deram pela marra e imposição da classe trabalhadora, fazendo seus patrões e o estado e sua justiça burguesa a ceder.

artigo Anterior

Ataque aos povos indígenas se intensifica com o golpe de Estado

Próximo artigo

Os ataques do judiciário contra o PT são cada dia mais claros

Leia mais

Deixe uma resposta