Contra Lula, MP desarquiva o mensalão

Compartilhar:

Com base em uma delação feita por Marcos Valério em 2012, o Ministério Público está desarquivando um processo que o próprio órgão pediu o arquivamento em 2015. A requentada acusação contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é de que teria pedido para a Portugal Telecom repassar R$ 7 milhões para o PT.

A denúncia também envolve Antonio Palocci (PT), que foi Ministro da Fazenda de Lula e hoje está preso em Curitiba, por mandato expedido por Sergio Moro na Operação Lava Jato há quase um ano.

A reabertura do inquérito foi pedida por Ivan Marx, procurador que ficou famoso por chamar Lula de “chefe de organização criminosa”, quando denunciou Lula por obstrução da justiça, com base em delação de Delcídio do Amaral. Este processo também foi arquivado por falta de provas.

No caso atual, a base é uma tentativa de delação premiada de Valério, que está preso, condenado a 37 anos e meio de prisão e ainda é alvo de novos processos. Como tem sido corrente, o segredo para conseguir os acordos que podem reduzir e até extinguir pena é denunciar o ex-presidente, o principal alvo dos golpistas no momento.

A defesa de Lula afirma que a decisão de reabrir o inquérito é arbitrária e contraria decisão anterior do próprio Ministério Público.

Na incapacidade de conseguir provas cabais contra Lula, o judiciário golpista está apostando em abrir o maior número possível de processo contra o principal líder popular do país. Esta situação apenas reforça a necessidade de ampliar a intensificar a campanha contra o golpe e contra a prisão de Lula.

artigo Anterior

Indígenas de todo o país foram às ruas contra os golpistas e a retirada de seus direitos

Próximo artigo

Banco do Brasil: sucatear para privatizar

Leia mais

Deixe uma resposta