Prefeitura de SBC fecha casa de Hip Hop

Compartilhar:

Em mais um ato de repressão e de ataque á população pobre, uma decisão unilateral e sem  maiores informações ou tempo para que fossem preparados a prefeitura de São  Bernardo do Campo mandou fechar a casa  do hip hop, o imóvel pertencente do município foi pedido depois de 9 anos de funcionamento , dando aos ocupantes apenas 4 dias para saírem do local, parte do acervo cultural foi retirado.

Parte do acervo foi guardado em uma van, pois com medo de uma ação de reintegração de posse Luiz Carvalho, coordenador da casa preferiu já retirar os materiais, ele informou que tem um matéria com mais de 30 anos  onde se pode contar a historia do hip hop no ABC.

Representantes da ong Fazendo o bem que coordena as atividades no local tentam via justiça uma audiência de conciliação, que já foi agendada pela justiça.

O que acontece de fato é a perseguição sistemática contra os movimentos negros e contra a cultura negra em todo o país, já se fala em proibição do funk,  assim como o projeto “Cidade Linda” do prefeito de São Paulo, João Doria que apagou toda manifestação da arte negra e popular presente nos grafites;  as religiões  de origem africanas que sempre sofrem ataques e todo tipo de perseguição.

A prefeitura pediu de volta o imóvel onde hoje é a casa do hip hop, ou seja a intenção é desmontar de vez e impedir que ali seja um espaço de realizações culturais  dos movimentos negros, atividades essas que são gratuitas, o local é também usado por outros grupos sociais para debates,  fóruns  e estudos, assim sendo não se trata de um local abandonado e sem utilidade, ao contrário, até o SENAC já fez uso do espaço  para oficinas profissionalizantes.

O real motivo no entanto é desarticular um local de encontro de movimentos sociais, que vem sendo gradativamente atacados pelos governos golpistas, representado em São Bernardo do Campo pelo prefeito Orlando Morando (PSDB).

artigo Anterior

“Escola sem Partido”, mas com Bolsonaro

Próximo artigo

Ação dos golpistas pode representar o fim das comunidades quilombolas

Leia mais

Deixe uma resposta