A constituinte na Venezuela

Compartilhar:

Durante a edição da última Análise Política da Semana, transmitida também pela Rádio Causa Operária em conjunto com a Causa Operária TV no sábado, dia 5 , seu apresentador Rui Costa Pimenta, presidente do PCO, comenta sobre o processo de votação da nova Assembléia Nacional Constituinte chamada pelo presidente venezuelano Nícolas Maduro.

Rui Costa Pimenta disse: “diante da maré crescente de luta da oposição contra o governo legítimo, quase que uma luta insurrecional, o governo lançou uma proposta (que no fundo essa proposta é uma tentativa de manter um quadro institucional), que foi a de uma Assembléia Nacional Constituinte. A oposição golpista chamou a boicotar a constituinte,  e o governo obteve na eleição pouco mais de 8 milhões de votos, sendo o resultado contestado pela oposição e pelo imperialismo.”

As denúncias que o presidente do PCO descreve na análise giram em torno dos atos intervencionistas do imperialismo, que tenta destruir o governo venezuelano a décadas, para roubar o petróleo do país, controlar o território estratégico e acabar com as conquistas do chavismo e do bolivarianismo junto ao povo. A burguesia nacional do país, segundo Rui, boicota a economia nacional de diversas formas (como a burguesia de diversos países o faz), à mando do imperialismo norte-americano, e chegando, na etapa atual, a atacar e destruir locais de votação com artilharia pesada, com milícias paramilitares (como visto em diversos vídeos na internet), queimando vivo adeptos do chavismo e criando uma atmosfera de guerra civil aberta nas ruas do país.

Ainda segundo Rui, uma das empresas que participou da contagem dos votos, teria dito que houve fraude do governo, colocando mais de 1 milhão de votos a mais. A alegação segundo o governo é absurda pelo fato de que no país o processo eleitoral é controlado através de urnas e de voto físico escrito. Rui também coloca o fato de que foram relatados em diversas cidades a intervenção da direita golpista, fascista e serva do imperialismo, de forma tão grande, que pessoas de vilarejos e áreas rurais foram obrigadas a votar mais longe, em outras cidades, pois os direitistas haveriam tomado sua cidade de eleição.

A Análise Política da Semana acontece todo sábado no Centro Cultural Benjamin Péret (CCBP), em São Paulo, na rua Serranos, 90, e é aberta ao público em geral.  Assista, comente, compartilhe e participe da luta contra o golpe entrando pra a militância do PCO ou junto aos Comitês de Luta Contra o Golpe espalhados por todo o país.

Esse trecho da Análise Política da Semana pode ser encontrada no canal Causa Operária TV no facebook e youtube, com o nome: “A batalha da Venezuela é a batalha contra todos os golpes do imperialismo na América Latina”.

artigo Anterior

Professores do DF se reúnem para definir calendário e discutir a luta contra o golpe

Próximo artigo

Tradutor

Leia mais

Deixe uma resposta