O estupro é a “Cura Gay” dos evangélicos

Compartilhar:

Na última semana, o líder do grupo jovem de uma igreja evangélica de Olinda (PE) foi acusado de estuprar uma jovem lésbica com o pretexto de estar aplicando a “Cura Gay”. Ele foi solto após uma liminar da Justiça. Com isso, podemos observar o quão absurdo é a hipocrisia e o falso moralismo praticado por algumas denominações religiosas, que agem impulsionadas pela direita golpista.

Os “defensores da moral e da família” na realidade são os que impulsiona a violência contra mulher. Revela que o ataque ataque contra os LGBTs não passa de um pretexto para oprimir setores da população.

Foi exatamente a bancada evangélica que há pouco tempo quis colocar em pauta um projeto para a “Cura Gay” (tema que foi usado como justificativa pelo acusado), intensificando a perseguição aos LGBTs.

Quanto à vítima, esta encontra-se com medo até de frequentar a escola, pois o acusado já lhe colocou em situações de ameaça e perigo assim que soube que ela e a família haviam denunciado o crime.

artigo Anterior

Deputados, mestres em bandalheira, querem criar exame de avaliação dos professores

Próximo artigo

8 de agosto de 1826 – Nasce o líder da Revolução Mexicana, Emiliano Zapata

Leia mais

Deixe uma resposta